quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Rally Dakar: Piloto radicalizado potiguar participa do rally 2011.

- O piloto Oscar Montaño, radicalizado brasileiro, vai levar o Rio Grande do Norte ao rally de Dakar 2011, a prova mais dura e de maior duração do mundo. Morando há dez anos no estado, o atleta já é, inclusive, filiado à Federação Potiguar de Automobilismo (FPA). Ele traz na genética o gosto pelo esporte. Os pais, espanhóis, se conheceram em uma competição.
 - O piltoto Oscar Montaño participa do Dakar 2011 pela equipe da Dessoude Nissan.
- Apesar de ser a primeira vez que representa o Rio Grande do Norte, esta será a sétima participação do espanhol naturalizado brasileiro na competição. O piloto já participou da mesma competição pela Toyota e pela Mitsubishi. Em 2011, ele faz sua estreia na Dessoude Nissan.
- A equipe de Montaño terá 50 pessoas, entre mecânicos, engenheiros e responsáveis técnicos. E guiando o representante do Rio Grande do Norte, estará Salvador Serhia. Pioneiro no Dakar, o navegador caminha para a sua 18ª participação. A soma das experiências dos dois pilotos pode trazer um excelente resultado.
- De acordo com ele, a experiência é importante em uma competição como o Dakar. Neste tipo de disputa, no entanto, o nervosismo do piloto também pode atrapalhar. Para Montaño, estar ao lado de Serhia deve deixá-lo mais calmo e confiante.
- Na competição, concentração e autocontrole são fundamentais, uma vez que a prova é desgastante e imprevisível. Oscar admitiu ainda que tem um segredo para conquistar bons resultados no Dakar. “Eu estabeleço metas. A cada 100 quilômetros me permito alguma coisa, além de cantar ao longo de toda a prova. Isso ajuda a manter o meu emocional equilibrado e a perceber as horas se passarem”, afirma.
- O piloto viaja para a Argentina ainda se recuperando do acidente que sofreu em sua última competição, há cerca de um mês. Durante o Baja 1000, nos Estados Unidos, o carro de Montaño e do navegador sofreu uma batida e o companheiro de prova faleceu.
 “Fiquei muito chocado e prometi para mim mesmo que passaria pelo menos um ano longe das provas de rally. Quando recebi a ligação da equipe da Nissan, há cerca de três semanas, não consegui negar o convite. O Dakar é uma competição ímpar e admito que a adrenalina fala mais alto”, disse Montaño.
- O Rally Dakar começa no dia 1º de janeiro e os pilotos vão percorrer 10 mil quilômetros entre a Argentina e o Chile ao longo de 16 dias.
Fonte: nominuto.com/Melina França

Rally Dakar – Vicente De Benedictis inicia contagem regressiva para a largada.

- Falta de gasolina marca o dia em Buenos Aires; Piloto brasileiro cumpre as verificações técnicas na manhã desta quinta-feira.
Buenos Aires, Argentina – Em contagem regressiva para a largada do Rally Dakar, no dia 1º de janeiro de 2011, o dia foi de muito trabalho para o piloto Vicente De Benedictis. A movimentação está intensa em Buenos Aires, capital argentina, ainda mais por conta da falta de gasolina, responsável por filas e fechamento de postos. As verificações técnicas na motocicleta, além da conferência de documentos do brasileiro, estão marcadas para a manhã desta quinta-feira.
- “O país não tem reserva suficiente de combustível e precisa suprir as termoelétricas. Tentamos abastecer na madrugada, mas as filas tinham duração de duas horas. O jeito vai ser a equipe encarar a espera nesta noite e já comprar 400 litros de gasolina”, explicou De Benedictis.


















- Ele observou que a motocicleta, uma Honda CRF 450X, e os veículos de apoio chegaram hoje. “A moto já ganhou corpo, com a colocação dos tanques, instrumentos e adesivos. Os equipamentos da Pro Tork e da LS2 superaram as minhas expectativas. Estarei, literalmente, vestindo as cores do Brasil”, continuou, referindo-se ao capacete e roupas que irá utilizar na prova. 
- A edição 2011 do Rally Dakar, considerado o maior do mundo, inclui 9.605 quilômetros de trajeto, sendo 5.007 deles de especiais (trechos cronometrados). Além das motocicletas, quadriciclos, carros e caminhões irão encarar trilhas na Argentina e no Chile até o dia 15 de janeiro, quando os campeões serão conhecidos em Buenos Aires. 
Fonte: MundoPress

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Rally: Zé Hélio espera a melhor prova da carreira no Rally Dakar 2011.

- Piloto brasileiro já está em Buenos Aires, Argentina, de onde larga no dia 1º de janeiro com o objetivo de garantir um lugar entre os 10 primeiros das motos.
Buenos Aires, Argentina – Zé Hélio já está em Buenos Aires, na Argentina, palco da largada do Rally Dakar 2011 no dia 1º de janeiro. O objetivo do brasileiro é melhorar a posição obtida em sua estreia, em 2009, quando faturou a 12ª posição entre as motocicletas e ainda foi o melhor piloto das Américas naquela edição da prova. “O objetivo é ficar entre os 10 primeiros e estou esperando o melhor rali da minha vida. Além de me sentir muito bem fisicamente e de cabeça, estou na melhor e mais estruturada equipe do Dakar”, comentou o piloto, referindo-se à alemã BMW Motorrad by speedbrain.
- Zé Hélio irá encarar os 9.605 quilômetros de percurso (5.007 deles de trechos cronometrados) por trilhas da Argentina e do Chile com uma motocicleta SpeedBrain BMW G450 RR. A chegada será no dia 15 de janeiro, também em Buenos Aires. “Estou em ótima forma física e certamente isso vai me ajudar a manter a cabeça focada na prova. Quero meu lugar entre as posições de cima da lista de classificação”, avisou o brasileiro.
- Antes da largada, estão previstos treinos com a motocicleta em solo argentino. “Estou ansioso pelo encontro com a minha nova máquina”, disse Zé Hélio, que correu com uma SpeedBrain BMW G450 RR na edição 2010 do Rally Internacional dos Sertões, evento no qual conquistou o título geral das motos em cinco oportunidades. “A moto está ainda melhor que a que eu usei no Sertões. Exemplos disso são o novo filtro de óleo e a distância maior entre os eixos, o que deu uma dirigibilidade extremamente precisa por trazer mais controle em alta velocidade”, concluiu.

Novos parceiros – Zé Hélio terá a companhia de marcas de renome durante o Rally Dakar 2011. Além do patrocínio da BMW Motorrad by speedbrain e do apoio da rede de academias Companhia Athlética, o piloto passa a contar com o co-patrocínio de outras duas empresas: TEK BOND, especializada em alta tecnologia de adesão, e KENNY, marca francesa de equipamentos recém-chegada no Brasil. “Para mim é uma honra poder representar produtos de tão alta qualidade”, concluiu Zé Hélio.
- Zé Hélio tem o patrocínio de BMW Motorrad by speedbrain, co-patrocínio de Monster Energy, Tek Bond e Kenny e apoio da Companhia Athlética.
Fonte: MundoPress

Rally Dakar: carros do rally já estão na Argentina para a disputa da prova.

Edição de 2011 da competição vai de 1º de janeiro até o dia 16 do mesmo mês.
Carros estacionados para o Rally Dakar 2011 na Argentina (Foto: AFP)
- Os carros que vão participar do Rally Dakar 2011 já estão na Argentina, à espera da prova. Os veículos estão estacionados em Lima, 110 km ao norte de Buenos Aires, e seguirão para a capital para avaliação técnica. O rali, que terá Argentina e Chile em seu percurso, começará a ser disputado no primeiro dia do próximo ano e termina no dia 16 de janeiro.
Fonte: GLOBOESPORTE.COM/Lima-Argentina 

Moto Ostoure iraniana.

- O designer iraniano Mohammad Reza Shojaie, que ganhou uma bolsa de estudos do Istituto Europeo di Design, projetou uma moto-conceito do futuro a que chamou Ostoure, nome de históricas gravações persas. 
- A combinação dos desenhos dessas gravuras históricas com elementos técnicos avançados torna a super-naked -diferente- e muito interessante, com sua tração nas duas rodas, eixo cardan, -manches- nas extremidades da carenagem em lugar do guidom e a projeção de mostradores importantes no próprio capacete.
- A direção central não é novidade, tendo sido usada desde a década de 20 e sendo vista atualmente nas Bimota, Tier Motorsports e Vyrus.
- O eixo cardan é universal nas BMW e a tração nas duas rodas existe em Yamahas, BMWs, KTMs e outras.
- Na língua persa, Ostoure significa -lenda-, ou -legenda-, e Mohammed diz que os desenhos vindos da antiga Persépolis lhe levaram a juntar uma aparência basicamente musculosa com detalhes muito delicados. A Ostoure existe ainda apenas como um protótipo, mas breve estará em testes com intenção de produção limitada.
Fonte: Motoline/José Luis Vieira.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Premiação: Fabiana Murer e Murilo do vôlei são os melhores atletas de 2010.

Comitê Olímpico Brasileiro ainda homenageou o campeão de boxe Éder Jofre.

Da esquerda para direita: Fabiana Murer, Carlos Arthur Nuzman e Murilo Endres

Da esquerda para direita: Fabiana Murer, Carlos Arthur Nuzman e Murilo Endres (Celso Pupo/ Fotoarena)

- Murilo Endres, ponta da seleção brasileira de vôlei, e Fabiana Murer,a tleta do salto com vara, foram eleitos nesta segunda-feira os melhores atletas de 2010 pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), no Museu de Arte Moderna (MAM), no Rio de Janeiro.

- Murilo desbancou Cesar Cielo, vencedor do prêmio nas últimas duas edições, e o judoca Leandro Guilheiro. Ele se destacou ao comandar a seleção nas conquistas da Liga Mundial e do Mundial da Itália. A campanha da equipe rendeu também o prêmio de melhor técnico coletivo a Bernardinho. "Quero dividir o prêmio com os meus companheiros de seleção e de clube", declarou o jogador.

- Fabiana superou a nadadora Ana Marcela Cunha, especialista em maratonas aquáticas, e a dupla de vôlei de praia Juliana e Larissa. Em 2010, Fabiana foi campeã mundial indoor e faturou o título da Diamond League. Assim como no masculino, ela fez dobradinha com seu marido-treinador Elson Miranda, eleito o melhor técnico individual do ano.

- O ex-pugilista Eder Jofre, que comemorou em 2010 os 50 anos do seu título mundial, foi homenageado com o Troféu Adhemar Ferreira da Silva. "Vocês não calculam a alegria, a satisfação que eu tenho como brasileiro de receber esse prêmio", afirmou Jofre, em lágrimas.

A lista dos premiados:
Canoagem Slalom – Silvia Gnadt
Triatlo – Reinaldo Colucci
Karatê – Douglas Brose
Squash – Rafael Alarcon
Saltos Ornamentais – César Castro
Esgrima – Cleia Guilhon
Ginástica Artística – Jade Barbosa
Vôlei de Praia – Juliana e Larissa
Ciclismo Estrada – Rafael de Matos Andriato
Badminton – Daniel Paiola
Hipismo Adestramento – Luiza Almeida
Boliche – Roberta Rodrigues
Maratona Aquática – Ana Marcela Cunha
Ciclismo Moutain Bike – Rubens Donizete de Valeriano
Levantamento de Peso – Fernando Reis
Esqui Aquático – Marcelo Giardi
Judô – Mayra Aguiar
Desportos no Gelo – Fabiana Alves dos Santos
Patinação Artística – Juliana Almeida
Remo – Fabiana Beltrame
Atletismo – Fabiana Murer
Pentatlo Moderno – Yane Marques
Tiro com Arco – Bernardo Oliveira
Luta – Joice Silva
Ginástica Trampolim – Daienne Lima
Tênis de Mesa – Gustavo Tsuboi
Vela – Bruno Prada e Robert Scheidt (Classe Star)
Vôlei – Seleção adulta masculina de vôlei
Canoagem Velocidade – Nivalter Santos
Basquete – Tiago Spliter
Ciclismo BMX – Mayara Perez
Ciclismo Pista – Janildes Fernandes
Desportos na Neve – Mirlene Picin
Futebol – Paulo Henrique Ganso
Futsal – Alessandro Rosa Vieira (Falcão)
Handebol – Alexandra Nascimento
Hipismo Saltos – Rodrigo Pessoa
Natação – Cesar Cielo
Tênis – Thomaz Bellucci
Hipismo CCE – Ruy Fonseca
Natação Sincronizada – Equipe de natação sincronizada
Pólo Aquático – Luiza Carvalho
Tiro Esportivo – Felipe Wu
Hóquei sobre Grama – Daniel Tatara
Boxe – Roseli Feitosa
Ginástica Rítmica – Angélica Kvieczynski
Taekwondo – Marcio Wenceslau

Fonte: Agência Estado

Formula 1: Jerome D'Ambrosio assume lugar de Lucas Di Grassi na Virgin.

Brasileiro não pontuou em nenhuma corrida da última temporada.

Lucas di Grassi

- A Virgin anunciou nesta terça-feira que o piloto belga Jerome D'Ambrosio será o parceiro do alemão Timo Glock na temporada 2011, na vaga do brasileiro Lucas di Grassi.

- D'Ambrosio, de 25 anos, participou dos treinos livres de sexta-feira pela Virgin nos GPs de Singapura, Japão, Coreia do Sul e Brasil em 2010. Além disso, correu nos testes de jovens pilotos em Abu Dhabi após o encerramento da temporada. O belga também foi piloto de testes e reserva da Renault em 2010.

- John Booth, chefe da Virgin, agradeceu Di Grassi pelo trabalho. "Ele contribuiu muito para o nosso desenvolvimento e desejamos sucesso na sua carreira.”

Fonte: Agência Estado

Formula Indy: Gil de Ferran anuncia planos e piloto em S. Paulo.

 

- Nesta segunda-feira, em São Paulo, Gil de Ferran anuncia oficialmente os planos de sua equipe – a De Ferran Dragon Racing – para a temporada 2011 da Fórmula Indy, programada para começar no dia 27 de março em Saint. Petersburg (Flórida, EUA).
- Gil não confirma antecipadamente, mas tudo indica que Tony Kanaan será anunciado piloto titular da equipe para o próximo
campeonato, com chances de seguir também na temporada de 2012. Téo José adiantou esse acerto na última sexta-feira.
- Kanaan chega na De Ferran Dragon para substituir outro piloto brasileiro: Raphael Matos, que disputou a temporada 2010 mas agora está em busca de um acerto para o ano que vem.
Segundo rumores, Tony Kanaan desembarca na equipe de Gil de Ferran com investimentos que podem atingir US$ 3 milhões. A principal fonte de patrocínio é uma
empresa brasileira.

Fonte: Amigos da Velocidade

Rally: Ação judicial coloca em risco o Dakar 2011

 
- O Dakar 2011, com início programado para o dia 1º de janeiro e encerramento no dia 16, é alvo de ação judicial no Chile – onde o rali realiza trechos especiais – e está sujeito a sofrer embargos mesmo durante sua realização.
- Os organizadores do Dakar são acusados de não pagar indenizações por conta de um acidente, na edição 2010, que resultou na morte de dois espectadores e em ferimentos em outros dois. Segundo a imprensa chilena, a conta seria milionária.
- “Apesar do piloto (argentino) ter sido considerado culpado pelo acidente assim como se mostrou a responsabilidade da organização do rali, nenhuma indenização foi paga”, diz um comunicado dos advogados dos familiares das vítimas.
- Os promotores do Dakar ainda preferem não comentar o assunto.
A edição 2011, mais uma vez, terá trilhas entre a Argentina e o Chile. São mais de 9 mil quilômetros de disputadas em 15 dias de competição. Pilotos de todo o mundo estão inscritos, inclusive 26 representantes do Brasil.

Fonte: Amigos da Velocidade

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Natação: Felipe França bate recordista mundial e é ouro nos 50m peito em Dubai.

Após garantir o bronze nos 100m peito, brasileiro vence prova mais curta.

- Na final dos 100m peito do Mundial de Dubai, Felipe França chegou a ter a medalha de prata nas mãos, mas acabou deixando escapar e terminou em terceiro lugar. Neste domingo, nos 50m peito, porém, o nadador brasileiro veio decidido a levar ouro. E levou. Com o tempo de 25s95, ele ainda bateu o recorde de campeonato da prova.

- Desta vez sem dar chances ao recordista mundial, o sul-africano Cameron Van Der Burgh, Felipe França dominou a prova desde o início e garantiu seu primeiro ouro em mundiais com oito centésimos de diferença para seu principal rival, que fez 26s03. Com esta marca, o brasileiro também bateu o recorde do campeonato, 26s14, que era de Van Der Burgh, alcançado nas semifinais. O bronze ficou com norueguês Aleksander Hetland, com o tempo de 26s29.

clip_image001

Felipe França vibra com a conquista da medalha de ouro na final dos 50m peito (Foto: Satiro Sodré / CBDA)

- Na virada, eu já fiquei na frente. Aí, falei : “Um abraço” – brincou, em entrevista ao SporTV.

- Assim como Cesar Cielo, França também se emocionou ao subir no lugar mais alto do pódio em Dubai. Ajoelhado, chorou muito ao ouvir a execução do Hino Nacional Brasileiro. Da arquibancada, o técnico Arilson Soares também não conseguiu segurar as lágrimas.

- Ainda não sei como é ser campeão mundial. Eu acho que ainda vou pensar nisso. Com certeza, com a medalha, vou sentir o gostinho de ser campeão mundial.

Fonte: GLOBOESPORTE.COM/Dubai, Emirados Árabes.

Natação: Imbatível, Cielo vence 100m livre e volta a unificar títulos mundiais.

Brasileiro cansa no fim, mas garante segundo ouro no Mundial de Dubai.

- Até o início do Mundial de Dubai, na última quarta-feira, a temporada de 2010 de Cesar Cielo poderia ficar marcada pela decepção no Pan-Pacífico, em julho, em Irvine (EUA). Mas o determinado e perfeccionista nadador brasileiro conseguiu virar o jogo. Imbatível na competição realizada nos Emirados Árabes, garantiu neste domingo seu segundo ouro na final dos 100m livre, com recorde de campeonato: 45s74. Na última sexta-feira, ele já havia vencido os 50m livre. Com isso, unificou os títulos mundiais das duas provas em piscina longa (50m) e piscina curta (25m).

- Passei muito dos limites, está doendo muito ainda. Mas é uma dor boa, que vale a pena. Bom levar mais uma medalha para o Brasil e fazer essa dobradinha de novo - disse Cielo, em entrevista ao SporTV.

clip_image001

Depois de vencer os 50m livre, Cielo garante também o ouro nos 100m livre (Foto: Satiro Sodré / CBDA)

- Nadando fácil nas semifinais dos 100m livre no sábado, Cielo chegou a criar até expectativa de recorde mundial na final deste domingo. A marca não veio, mas o nadador brasileiro, que também foi bronze em Dubai com o revezamento 4x100m livre, mostrou mais uma vez que já ficaram para trás os resultados aquém do esperado no Pan-Pacífico (ouro nos 50m borboleta, prata nos 50m livre e bronze nos 100m livre).

clip_image002

Cesar Cielo sobe ao pódio do Mundial de Dubai pela terceira vez (Foto: Satiro Sodré / CBDA)

- Cielo já saiu na frente de seus adversários, inclusive o campeão olímpico da prova, o francês Alain Bernard. Até os 50m, chegou a nadar na linha do recorde mundial, mas sentiu o cansaço no fim e acabou superando apenas a marca do campeonato, 46s01, que era dele mesmo nas semifinais. O francês Fabian Gilot ficou com a prata, com o tempo de 45s97. O russo Nikita Lobintsev completou o pódio (46s35). Bernard terminou em quarto (46s37).  

- No pódio, mais uma vez, Cielo se emocionou. Assim como nas Olimpíadas de Pequim-2008 e no Mundial de Roma-2009, o atleta do Flamengo chorou durante a execução do Hino Nacional Brasileiro.

Fonte: GLOBOESPORTE.COM/Dubai, Emirados Árabes.

Desafio das Estrelas de Kart: Bia Figueiredo ganha outro troféu no Desafio: o capacete do amigo Kanaan.

Pilotos da Fórmula Indy fizeram aposta no Twitter durante a última semana.

clip_image001

Tony Kanaan entrega seu capacete a Bia Figueiredo após o Desafio das Estrelas (Foto: Carsten Horst)

- Além do troféu pela vitória na segunda bateria do Desafio das Estrelas de kart, em Florianópolis, Bia Figueiredo saiu da pista com outro troféu. Tony Kanaan, piloto da Fórmula Indy, invadiu a entrevista coletiva após a prova e lhe deu um presente: seu capacete. Eles haviam feito uma aposta no Twitter: quem chegasse na frente no evento ganhava o casco do outro. Compromisso cumprido à risca por ele.

- Ele disse que iria sortear um capacete no Twitter e perguntei se me daria um se chegasse à frente dele no Desafio. Ele não me respondeu direito... Disse: "você sempre ganha de mim..." (risos) - brinca Bia Figueiredo.

- Kanaan chegou em quarto na segunda bateria e foi o quinto no geral, apenas um ponto atrás de Lucas di Grassi, o campeão; Felipe Massa, o vice; Rubens Barrichello, terceiro; e Bia, quarta.

- Foi por pouco que não levo o campeonato, aliás, por uma ultrapassagem, mas foi um ótimo final de semana com dois pódios. Brigamos com tudo, mesmo sem saber dessa situação na prova. A Bia está de parabéns, fez uma corrida incrível. Cumpri com o que falamos no Twitter e entreguei o meu capacete de presente para ela - diz Tony.

Fonte: globoesporte.com/ Rafael Lopes-Florianópolis.

Desafio das Estrelas de Kart: Di Grassi lamenta abandono, mas festeja: 'Combinação de azar e sorte'.

Após um vice e dois terceiros lugares, piloto enfim vence Desafio das Estrelas.

clip_image001

Di Grassi no pódio (Foto: Divulgação /Duda Bairros)

- Tudo parecia perdido quando, na quinta volta, acabou atingido por Antonio Pizzonia, o que causou a quebra do escapamento do kart. Mas a estrela de Lucas di Grassi resolveu brilhar neste domingo em Florianópolis. Mesmo com o abandono, o brasileiro conseguiu seu primeiro título do Desafio das Estrelas por causa da vitória de Bia Figueiredo, que deixou Rubens Barrichello - que levaria o bicampeonato com o triunfo - na segunda posição da corrida.

- Foi um dia em que fiquei triste no começo e feliz no final. O Pizzonia me tirou da prova tentando passar em um lugar onde não era possível. Acabou com a minha corrida e com a dele. Pior para ele, que poderia ter ido para o pódio também. Depois, fiquei na torcida e comemorava cada ultrapassagem da Bia (Figueredo). Não esperava ganhar. Foi uma combinação de azar e sorte. Por causa do abandono as coisas tinham ficado bem difíceis para mim, mas quando tem que ser é difícil alguém tirar. E enfim, depois de um vice e dois terceiros lugares, finalmente eu conquistei o título do Desafio - diz Di Grassi.

- Lucas teve azar nos anos de 2006, 2007 e 2008, quando sempre esteve entre os favoritos e chegou à segunda prova disputando o título do Desafio, mas acabava sempre batendo na trave. Após o título, ele ressaltou a ótima corrida de Bia Figueiredo, que levantou as arquibancadas do kartódromo. Ele assegurou que, dentro da pista, não há diferença de sexos.

- Para nós não tem diferença ela ser uma mulher. Dentro da pista é tratado como qualquer outro piloto.

Fonte: globoesporte.com/ Rafael Lopes-Florianópolis

sábado, 18 de dezembro de 2010

Ferrari: Primeira Ferrari produzida por Enzo Ferrari vai a leilão.

clip_image001

Modelo 166 MM Touring Barchetta foi o primeiro feito por Enzo Ferrari

- Quem quiser comprar uma das estrelas do Salão de Paris melhor preparar o bolso. Mas não se trata de nenhum dos novos modelos que foi apresentado na mostra de 2010, mas sim a Ferrari 166 MM Touring Barchetta, apresentada na capital francesa em 1949. O modelo será leiloado nos Estados Unidos.

clip_image002

Carro foi reformado para ser leiloado nos Estados Unidos

- O leilão acontece no estado do Arizona, pela RM Auction, nos dias 20 e 21 de janeiro.

clip_image001[1]

Modelo 166 MM Touring Barchetta foi o primeiro feito por Enzo Ferrari

- O veículo foi o primeiro feito por Enzo Ferrari depois de criar sua própria marca.

clip_image003

Modelo teve apenas 25 unidades produzidas

- Foram construídas 25 unidades do modelo, que era originalmente azul e amarelo, mas foi reformado e pintado de vermelho para ser leiloado. A casa espera arrecadar cerca de US$ 2 milhões.

Fonte: iCarros

Airbag: Dainese lança comercialmente seu Traje com airbag D-Air.

clip_image002

- Após 10 anos de pesquisa e desenvolvimento, e como foi anunciado no início do mês de novembro no Salão EICMA em Milão, o macacão de competição com airbag da Dainese está liberado para venda a pilotos e motociclistas em geral na Europa.
- Os consumidores americanos devem encontrá-lo à venda até 2012.
clip_image004
- Enquanto aqueles que acompanharam o desenvolvimento do D-Air especulavam que a Dainese poderia atribuir um preço astronômico para o fruto do seu projeto de milhões de dólares, a companhia diz que irá cobrar €$ 2700,00, o que equivale a cerca de R$ 6100,00.
clip_image006
- Embora esse preço seja cerca de três vezes mais do que muitos macacões, o D-Air será personalizado para as medidas dos compradores e inclui um sistema de aquisição de dados, tais como tempos de volta, velocidades e capacidades de mapeamento. Ele irá, portanto, oferecer o mesmo grau de ajuste, segurança e tecnologia que Valentino Rossi e outros pilotos desfrutam.
- Dainese normalmente cobra mais 40% para uma fabricação customizada sob encomenda, e o preço se compara a alguns macacões de primeira linha e que não oferecem o mesmo nível de proteção.
clip_image008
- O sistema D-Air aumenta em apenas 650g o peso de um macacão padrão, e a bolsa de ar de alta pressão de cinco litros pode reduzir, surpreendentemente, as forças de impacto em até 90% em comparação com uma roupa especial tradicional. Especificamente, uma força de 23- 24 kN seria reduzida a apenas 1-2 kN, diz Dainese.
- O macacão D-Air é totalmente reforçado com o sistema de airbag subjacente, de modo que, se o sistema falhar, o resto da armadura ainda oferece muita proteção.
- O airbag é projetado para ser acionado em 15 milissegundos, abrir em 30 milissegundos e desenhado para prevenir lesões comuns em acidentes de corrida de motos. Ele comprime e protege alguns órgãos superiores internos, as escápulas, clavícula, parte superior da coluna, e impede que a cabeça do piloto sofra hiperextensão, hiperflexão e conseqüentes lesões no pescoço.
- O sistema D-Air utiliza três giroscópios, três acelerômetros e um GPS. É totalmente sem fio e envolto em um resistente recipiente plástico que o protegem de impactos em grandes velocidades. A idéia de usar um cabo amarrado à motocicleta para acionar o sistema, como alguns coletes de ar e jaquetas mais baratas, foram considerados inconvenientes.
- Dainese anuncia o sistema D-Air como uma tecnologia "inteligente" porque avalia a violência de uma queda potencial e usa algoritmos complexos para determinar o momento de acionar ou não.
- A empresa diz que certamente a tecnologia das pistas está pronta após alguns anos de pesquisa e desenvolvimento, totalizando mais de 5 mil horas até aqui, e com ajuda de alguns dos mais brilhantes engenheiros de segurança de transporte na Europa para tornar a o produto possível.
- Um protótipo anterior (com o airbag do lado de fora do macacão) foi visto pela primeira vez com sucesso de funcionamento em um acidente de 2007 com um piloto de GP 250cc em Valência. Testes finais na sua forma atual (com airbag dentro do macacão) foram feitos pela elite "beta" de pilotos de teste nas temporadas de 2009 e 2010.
- A fabricante de acessórios Européia diz que tem 13 patentes requeridas, sendo atualmente objeto de certificação TÜV SÜD, além de vários outros padrões de certificação.
- O airbag internamente localizado parece ser uma solução elegante na medida em que é contido em um material flexível, resistente à abrasão que irá ‘recomprimir’ o airbag depois de inflado. Outro incidente amplamente divulgado de seu uso foi documentado em Valência em novembro de 2009, onde Jorge Lorenzo quase caiu, mas incrivelmente se recuperou. O traje inflou, mas o custo para o seu tempo de volta foi de apenas 0,2 segundo. Outra vez, após um acidente em Brno, o macacão de Lorenzo não desinflou, mas ele disse que estava feliz com o funcionamento do sistema, e expressou confiança na tecnologia. Outros pilotos, inclusive Rossi elogiou o D-Air, após testá-lo em primeira mão, incluindo seu bem-sucedido funcionamento em um acidente em Mugello.
- A vestimenta se distingue pela sua tecnologia alemã de telemetria 2D, como a usada por equipes de F1 e
MotoGP. Este sistema utiliza o GPS do traje e memória de 2 gigabytes alimentados por uma bateria de iões de lítio para fornecer dados que podem ser descarregados para um computador.
- Esta tecnologia será compatível com o Google Earth, capaz de fornecer tempos de volta, dados de aceleração, dados de velocidade, avaliação de frenagem e traçado em curvas, capacidade de traçar a rota sobre um mapa, e muito mais.
- O traje vem com uma interface de LED, e as opções de aquisição de dados irão incluir outras cores para avaliar as variáveis (aceleração, velocidade, etc.), e capacidade de produzir gráficos bidimensionais de dois parâmetros diferentes em relação ao tempo. Também terá capacidade para criar diagramas de aceleração lateral e longitudinal para avaliar a tração da motocicleta, estilo de pilotagem, e muito mais.
- Dainese afirma que este é apenas o começo. Os planos, inclusive, são de se introduzir uma linha de rua D-Air, e, finalmente, tornar a tecnologia disponível no mundo.
- Os modelos de rua terão mais proteção frontal, partindo-se do pressuposto de que os pilotos podem bater em algo como um dos incontáveis milhões de irresponsáveis motoristas distraídos. Sim, este foi um comentário quase editorial, e foi baseado em fatos e reflexos da realidade de hoje.
- Enquanto a Dainese poderia ter cobrado muito mais por seu novo produto, parece pretender recuperar seus gastos de P&D em longo prazo. Sem dúvida também, a Dainese está de olho na Alpinestars que está desenvolvendo uma tecnologia similar.
- O representante da Alpinestars, Tim Collins, diz que uma versão do A-Stars estará disponível mundialmente em junho de 2011. Será vendido por cerca de 5.000 dólares, aproximadamente R$8.300, nos Estados Unidos.
- Parece, de fato, uma corrida tecnológica de trajes com airbag, com ambas as companhias italianas trabalhando duro para trazer estes novos produtos para o mercado após uma década de testes.
- Neste cenário, com ajuste personalizado e dados de telemetria por um custo praticamente 25% menor, parece certamente que a Dainese está oferecendo mais por menos, embora apenas para o público europeu, até o momento.
- Dainese não forneceu nenhuma data de produção estimada para as versões de rua, mas diz que elas estão sendo desenvolvidas e testadas e serão apresentadas ao mercado o mais rapidamente possível.

Fonte: Minha Moto Nova/Nicoli Mazzarolo.

Schwarzenegger é o motociclista do ano .

clip_image001

- O governador da Califórnia (EUA), Arnold Schwarzenegger, mais conhecido por seu papel em Exterminador do Futuro, foi eleito o "Motociclista do ano", pela Associação Americana de Motociclistas (AMA).
- O anúncio foi feito na última quarta-feira (dia 4) e chamou a atenção pois a escolha costuma apresentar uma personalidade que teve um grande envolvimento no setor de duas rodas de forma positiva. Mas neste ano, a escolha pelo ex-ator foi motivada pela AMA considerar o governador  a pessoa que causou maior impacto negativo no motociclista americano. A justificativa é o fato do australiano ter regulamentado os sistemas de escape, sendo que a partir de 2013, todos deverão ser bem mais silenciosos que os atuais.
- Para o presidente da AMA, Rob Dingman, a lei trará problemas ao mercado motociclístico e é discriminatória. Schwarzenegger costuma ser muito lembrado pelas suas cenas em cima de uma
Harley-Davidson Fat Boy no filme "Exterminador do Futuro 2".

Fonte: Minha Moto Nova/Ailime Kamaia.

Ciclismo: Feras do ciclismo se reúnem para a Copa da República, em Brasília.

Disputa vai ser em um circuito de 2,3 km, montado na Esplanada dos Ministérios, neste domingo, às 9h30m. Esporte Espetacular transmite

- O melhor do ciclismo nacional de estrada, no masculino e feminino, estará reunido em Brasília neste domingo. O motivo é a disputa da nona edição da Copa da República de Ciclismo, uma das mais importantes competições do calendário nacional. A disputa será em um circuito de 2,3 km, montado na Esplanada dos Ministérios, um dos pontos turísticos de Brasília. O evento começará as 8h15m, com o feminino, em percurso entre 6 e 8 voltas, seguido pelo masculino, de 12 a 16 voltas, largando às 9h30m. A TV Globo mostrará o evento ao vivo, dentro do Esporte Espetacular.

clip_image001

Copa da República de Ciclismo vai movimentar a Esplanada dos Ministérios, domingo (Foto: Sérgio Shibuya)

- O percurso praticamente plano da Esplanada, de 2,2 km, permite que a prova seja muito rápida e decidida nos detalhes. Sua curta duração também faz com que as estratégias das equipes sejam mudadas em função de uma prova de pura explosão e que sempre tem finais disputadíssimos. Neste ano, a prova servirá como seletiva para a Copa América 2011, programada para o dia 9 de janeiro.

- Entre os destaques confirmados estão os vencedores da competição, como Nilceu Aparecido Santos, vencedor em 2007 e 2009, Roberto Pinheiro da Silva, campeão em 2008, ambos da equipe de Pindamonhangaba (SP); Francisco Chamorro, ganhador em 2007, de São José dos Campos (SP); e Rodrigo “Morcegão” de Brito, tricampeão (02/03/05), de Brasília. No feminino, as atrações são Uênia Fernandes, campeã da prova em 2005; e Márcia Fernandes, vencedora em 2007, ambas do time de Goiânia, e Janildes Fernandes, primeira colocada em 2004, da São José (SP).

- No masculino, participarão 20 equipes, sendo as cinco primeiras do ranking da CBC até dia 15 de novembro, e as demais a critério da organização. Cada equipe deverá ter no mínimo quatro e no máximo cinco atletas, sendo que o limite da prova é de 150 participantes. No feminino, por sua vez, a disputa é individual e aberta, e foram convidadas as 15 ciclistas mais bem colocadas no ranking até dia 15/11.

- Nilceu Aparecido Santos foi o último vencedor da disputa no masculino, com o tempo de 34m01s650 para as 12 voltas realizadas. Já no feminino, Luciene Ferreira levou a melhor, com a marca de 20m34s985 para as seis voltas programadas. Na história da competição, o maior vencedor entre os homens de Rodrigo de Brito, o Morcegão, que ganhou em 2002, 2003 e 2005. Nilceu foi o melhor em duas oportunidades, 2007 e 2009, enquanto Renato Ruiz (2004), Francisco Chamorro (2006) e Roberto Pinho (2008) têm uma vitória cada.

Confira todos os campeões da Copa da República de Ciclismo:

2002 - Rio de Janeiro - Rodrigo "Morcegão" de Brito e Clemilda Fernandes
2003 - Brasília (DF) - Rodrigo "Morcegão" de Brito e Clemilda Fernandes
2004 - Brasília (DF) - Renato Ruiz e Janildes Fernandes
2005 - Brasília (DF) - Rodrigo "Morcegão" de Brito e Uênia Fernandes
2007 - Brasília (DF) - Francisco Chamorro
2007 - Belo Horizonte (MG) - Nilceu Aparecido Santos e Márcia Fernandes (BH)
2008 - Rio de Janeiro - Roberto Pinho da Silva e Janildes Fernandes
2009 Brasília (DF) Nilceu Aparecido Santos e Luciene Ferreira

Fonte: globoesporte.com/Brasília

Desafio Internacional das Estrelas-2010: Sexta-feira: Pizzonia lidera primeiro treino do Desafio das Estrelas.

clip_image002
- Mesmo tendo sido um dos pilotos que menos permaneceu na pista, Antonio Pizzonia liderou os treinos que abriram nesta noite a programação da quinta edição do Desafio Internacional das Estrelas. Atualmente na Stock Car, o amazonense cravou o tempo de 56s814 nos 1.207 metros do circuito da Arena Sapiens, em Florianópolis. O primeiro contato com o traçado no período noturno na história da competição registrou o esperado equilíbrio e nada menos de 24 dos 27 karts ficaram separados por um segundo.

Fonte: www.desafiodasestrelas.com.br

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

McLaren vai levar MP4 12-C para as pistas.

Superesportivo terá versão preparada para a GT3.

clip_image001

- A McLaren confirmou nesta sexta-feira, 17 de dezembro, que pretende fabricar um número limitado de MP4-12C preparados para as provas de GT3.

- O superesportivo vai marcar a volta da empresa britânica às categorias de automobilismo fora da F-1 após 12 anos. A McLaren fez fama nas provas de longa duração e de turismo com o F1 GTR, versão preparada do mítico F1, o primeiro esportivo da marca inglesa homologado para rodar nas ruas.

- O desenvolvimento do 12C GT3 será comandado em parceria com a CRS Racing, uma das equipes mais renomadas do esporte a motor na Inglaterra. Os preparativos devem ser facilitados pelo fato de o 12C já contar com um chassis de carbono moldado em uma única peça, resultando em altos níveis de pressão aerodinâmica e melhor desempenho.

- Por enquanto, a McLaren divulgou apenas uma projeção que mostra o visual do futuro MP4-12C GT3. Os planos da empresa preveem que o carro estará pronto para a temporada 2012 do Campeonato Europeu de GT3 Series, comandado pela FIA.

Fonte: 4Rodas/Vitor Matsubara.

Honda Crossrunner 800 - Aventura de cabresto.

- Com visual encorpado, motor quatro cilindros em V de 101,8cv de potência e ergonomia mais relaxada, modelo é uma mistura de estilos, mas se comporta melhor no asfalto.

clip_image001

- Depois de muita especulação, a Honda apresentou durante o 68º Salão de Milão, Itália, que terminou no domingo, o novo modelo CrossRunner 800, equipado com motor de quatro cilindros em linha, que mistura os conceitos de naked com maxi trail, para altas aventuras, desde que muito bem comportadas. Seria uma espécie de equivalente aos automóveis de passeio transformados ao estilo dos Sport Utility Vehicles (SUVs), na moda dos jipões para rodar quase só no asfalto. Visual imponente e volumoso, posição de pilotagem mais em pé e relaxada, guidão largo e suspensões de longo curso, como nas big trails, mas rodas em liga leve com aros de 17 polegadas e pneus de alta performance no asfalto, como nas esportivas.
- Se a nova CrossRunner 800 é mais certinha, por outro lado, para satisfazer os aventureiros genuínos, a Honda também apresentou, embora ainda como conceito, mas com visual bastante semelhante, o modelo VX4 CrossTourer, para enfrentar paradas bem mais indigestas. A CrossTourer, que também conta com motor de quatro cilindros em V inclinados em 90 graus, só que herdado da VFR 1200F, com 1.237cm³, vai ser equipada com rodas raiadas, sistema de embreagem dupla, DCT, e câmbio automatizado com troca de marchas por meio de botões no punho esquerdo, que elimina o pedal de marchas e o manete de embreagem, além de freios ABS combinados e transmissão por cardã.
ASFALTO Entretanto, só vai ser lançada em 2012, provavelmente para substituir a Varadero 1000. A nova CrossRunner 800, já como modelo 2011, foi projetada na Europa com ajuda de estudos em túnel de vento, para melhorar a aerodinâmica. O motor, com 782cm³, tem quatro cilindros em V a 90 graus e está equipado com quatro válvulas por cilindro, injeção eletrônica e refrigeração líquida, que fornece 101,8cv a 10.000rpm e torque máximo de 7,4kgfm a 9.500rpm, e é o mesmo que equipa o modelo esportivo VFR 800, lançado em 1998. Porém, conta com a moderna tecnologia V-TEC, desenvolvida inicialmente para os automóveis da marca.
- Esse sistema ajusta o tempo de abertura das válvulas, conforme a necessidade, possibilitando um ganho de torque em baixos giros, suprindo em parte a deficiência dos motores com quatro válvulas por cilindro, além de garantir uma melhor performance no anda e para das cidades ou nas saídas de curvas das estradas asfaltadas. O motor compacto, com perfil mais estreito, também permite uma melhor circulação no trânsito pesado dos grandes centros urbanos. Para tanto, o banco também oferece conforto, inclusive para o passageiro, com assento mais largo e em dois níveis, e um painel completo, com tela digital de fácil visualização.
CARACTERÍSTICAS O visual é diferente, com um falso para-lamas dianteiro curto, integrado à carenagem, transmitindo a sensação de grande volume na parte central da moto. O tanque comporta 21,5 litros e tem recortes para facilitar o encaixe das pernas. O farol, com dupla lâmpada, fica empilhado e está integrado ao pequeno para-brisa. Já a traseira é mais leve e o farolete é composto por LEDs. O escape tem saída única e baixa, para concentrar as massas e rebaixar o centro de gravidade. A suspensão dianteira é convencional, do tipo telescópica, com garfo composto de tubos com 43mm de diâmetro e bom curso de 165mm de extensão.
- A suspensão traseira tem único amortecedor, ancorado em balança de alumínio do tipo monobraço, com 145mm de curso e possibilidades de regulagens. O freio dianteiro tem duplo disco de 296mm de diâmetro e o traseiro disco simples, de 256mm. O sistema ABS combinado atua nas duas rodas, distribuindo a carga de frenagem. O quadro tem dupla trave em alumínio, com motor fazendo parte da estrutura. O câmbio tem seis marchas e transmissão final por corrente, e o peso em ordem de marcha (abastecida) é de 240,4kg. A Honda também oferece uma lista de opcionais, como bolsas, cavalete central, tomada de 12 volts, punhos aquecidos e defletores.

clip_image002

Fonte: Vrum/Téo Mascarenhas - Estado de Minas

Triciclo Sport R-3 Top - Plano perfeito.

- Equipado com motor 2.0 litros refrigerado a água e câmbio de quatro ou cinco marchas, modelo tem desempenho esportivo, visual agressivo e conforto para piloto e passageiro.

clip_image002

- Na geometria, três pontos determinam um plano, da mesma forma que a maioria dos aviões usa essa definição matemática e se apoia em três rodas para pousos e decolagens. Com os triciclos, que rodam pelas ruas e estradas, entretanto, a receita tem outras particularidades. Também oferecem lazer e diversão, além do transporte e da pura sensação de pilotar uma motocicleta, sem precisar de equilíbrio, como no modelo Sport R-3 Top, produzido pela empresa mineira Casa do Triciclo, estabelecida em Belo Horizonte, que iniciou suas atividades quase por acaso.
clip_image004
- A história começou em 2002, quando Welington Melo Campos fabricou artesanalmente, para seu uso, um triciclo, que, depois de várias e insistentes propostas, foi vendido. Um novo modelo foi produzido e também comercializado. Com o interesse, Welington transformou o hobby em negócio, fabricando atualmente, em série, cerca de 30 unidades por ano, em 10 versões diferentes, que vão da top à básica, conforme a preferência do consumidor, que, porém, tem que entrar em uma fila de cerca de três meses em função da elevada procura. Os preços variam de R$ 28 mil, no modelo básico, a R$ 60 mil, no Sport R-3 Top.
clip_image006
CARACTERÍSTICAS O valor final pode oscilar em função dos equipamentos e acessórios que o cliente deseja agregar. A versão Sport R-3 Top tem quadro em aço tubular, com desenvolvimento próprio, e grande distância entre-eixos, de três metros, com garfo bastante alongado. Essa característica impede que o Sport R-3 Top empine nas arrancadas, mas dificulta as manobras em baixa velocidade. A suspensão traseira é a mesma da Kombi, com barra de torção, facão e amortecedores, mas pode ser mais sofisticada e independente, dependendo do tipo de motor, da caixa de marchas e da exigência do cliente. A suspensão dianteira tem molas e amortecedores em sistema de paralelogramo.
clip_image008
- O motor do Sport R-3 Top é um 2.0 AP da Volkswagem, com refrigeração líquida, injeção eletrônica e radiador deslocado para a lateral, que fornece 114cv, embora possa também ser equipado com motores AP 1.6 e AP 1.8. O câmbio tem quatro marchas para frente e mais uma ré, da Brasilia, mas tem a opção de outro com cinco marchas. Os freios são a disco, auxiliados por sistema hidrovácuo, somente nas rodas traseiras, que têm aros em liga leve de 10 polegadas e pneus esportivos Toyo. A roda dianteira, de moto, tem aro de 17 polegadas. O tanque, com posição semelhante ao de uma moto, comporta 27 litros e, assim como a carenagem, é de fibra de vidro.
clip_image010
ANDANDO O visual impressiona e chama mais a atenção do que uma banda marcial, com muitos cromados e motor à mostra. A posição de pilotagem é parecida com a de uma moto, já que tem guidão. É preciso licença de motocicleta, uso de capacete e o piloto fica de cara para o vento, mas as semelhanças param por aí. Acelerador e freio ficam por conta do pé direito e a embreagem com o esquerdo, além da alavanca de câmbio na mão direita, exatamente como em um carro. Os bancos, tipo concha, para piloto e passageiro, têm regulagem de profundidade e de encosto.

- Comodamente instalado, o piloto pode ter ainda a mordomia de som, faróis auxiliares, quadro de instrumentos completo e porta-malas tipo bauleto. O freio é sensível e eficiente e foi suprimido da dianteira, uma vez que comprometeria o equilíbrio quando acionado em curvas.

clip_image011

Freios a disco estão presentes somente nas rodas traseiras

- Na hora de acelerar, arrancadas muito vigorosas e prazerosas por conta do motor e do baixo peso (834kg), que aumentam a sensação de pilotar uma moto (com velocidade final de quase 200km/h). O piloto precisa ficar atento, pois a frente é de motocicleta, mas a traseira é de carro e encalha nos corredores ou em lugares estreitos. O pequeno ângulo de esterçamento do guidão dificulta as manobras em baixa velocidade, mas garante a estabilidade em altas. Na chuva funciona como uma moto; e no trânsito, como um carro. Entretanto, na estrada, vira um peixe na água, proporcionando sensações únicas, que não são de carros nem de motos, mas próprias dos triciclos. A Casa dos Triciclos é representada pela Piquet Blindagens RJ. Informações: (21) 3116-4022 e (31) 3412-8797.

Fonte: Vrum

Revelada moto da SuperMartXe by Paris Hilton.

clip_image002

- No começo dessa semana relatamos que Paris Hilton estará patrocinando uma equipe da categoria 125cc na MotoGP em 2011, e agora, apresentamos como será o layout de sua motocicleta.

- A SuperMartXe é uma empresa organizadora de festas no mundo todo apoiada por Paris Hilton. Esse não é o perfil natural para uma equipe da MotoGP, mas temos certeza que causará um reboliço no paddock. Vamos torcer para que os pilotos não se intimidem com sua carenagem rosa.

Fonte: MOTO.com.br

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Tuning: Imagine uma Ferrari em duas rodas.

Para os amantes das duas rodas nada é impossível

clip_image002

- Imagine uma Ferrari em duas rodas. Com a carenagem vermelha cobrindo totalmente o motor e toda a parte mecânica da moto. Tudo isso para favorecer a aerodinâmica e esconder o motor.

clip_image004
- Pois bem, um designer israelense, Amir Glink, imaginou essa maravilha em 2008, e “construiu” essa máquina, pelo menos na tela de seu computador.

clip_image006
- O projetista idealizou essa moto com o motor V4. Uma “versão 1/3” do V12 que equipa a Ferrari Enzo. Além de garantir potência de sobra para a moto, o motor V4 também teria função estrutural, recebendo diretamente boa parte dos periféricos dessa Ferrari de duas rodas, como, por exemplo, a balança traseira.

clip_image007

- Os manetes foram inspirados no manche do caça supersônico F-16. O painel de instrumentos se resume a uma tela de cristal líquido à prova dágua, instalada em cima do tanque de combustível.
- Uma pena mesmo é esse sonho não se tornar realidade.

Fonte: Moto e Cia.

Yamaha: Teste da Nova Yamaha Tenere 250 - 2011.

clip_image002

- Bem, a moto ficou linda, design moderno e sempre chamava muita atenção por onde passava, a curiosidade era tão grande que vou relatar um caso: um cara pilotando uma moto de 150cc passou num cruzamento no sinal verde de uma mão única e com grande movimento, e quando viu ela, retornou na contra mão para ver ela...rsrsrsrs.

clip_image004

- Realmente a Yamaha acertou a mão com esta moto de pequena cilindrada com grande porte.

Basicamente a mecânica é a mesma da Lander 250 e as medições de velocidade e consumo ficaram praticamente iguais.

clip_image006

Cidade: Moto se comportou muito bem, passa no corredor sem dificuldades, com seu guidão alto, geralmente passa por cima dos retrovisores, só as pick-ups, vans.... da um pouco de trabalho, pois os retrovisores destes carros ficam na altura dos retrovisores da moto...mas no geral é ótima....

- Possui um ótimo torque para cidade, moto é muito maleável, esterça muito e achei importante na cidade este quesito.

- Facílima de pilotar, muito dócil, quem estiver pensando em entrar no mundo das duas rodas, pode começar com ela....

- Na cidade em média fez 27,5Km/l

clip_image008

Estrada: Motos para serem seguras em estradas (na minha opinião), tem que ter um pouco de motor, para não ficar brigando com caminhões e ônibus, esta competição gera um perigo e uma falta de segurança.... as motos de 250cc é o limite do mínimo de cilindrada para segurança de pilotar em estradas. Motos abaixo desta cilindrada não indico em estradas, más se você tem uma motoca abaixo disso, pode pegar estrada, más a atenção deverá ser dobrada.... Como já tive e pegava estrada numa boa... (só dando um toque)

- Moto fica pouco leve como a Lander aos 130Km/h, e balança um pouco com ventos de rajada (nada para se preocupar, isso é normal pelo peso e altura da moto), más quando você pilota com garupa a moto fica muito mais na mão.

clip_image010

- A Tenere 250 faz muita curva, sendo de baixa ou media velocidade, gostei muito neste quesito... muito estável e o pára-brisa deu uma ajudadinha na aerodinâmica..... pouco significativa na verdade, mas qualquer detalhe é bem vindo para aumentar performance (moto perde pouco menos velocidade em comparação Lander 250, em relação vento contra principalmente....)

- Na estrada consumiu 23,78 Km/l, (na estrada consome pouco mais que na cidade, se quiser manter a média de 120Km/h, pois por muitas vezes o punho fica virado quase que totalmente para manter a média...

- Velocidade cruzeiro fica por volta dos 124Km/h.

Vamos ao que interessa de verdade e chega de Bla-Bla-Blá..... rsrsrs...

- No geral a motoca é boa na estrada, claro que tem suas limitações, especialmente pela potência, que é normal em uma 250cc de 1 cilindro.

clip_image012

Velocidades:

- Velocidade máxima alcançada na pista foi de 151Km/h , quando bate o limitador de giro (igual ao que deu no teste do dinamômetro), aí a velocidade cai para 148Km/h retomando até os 151Km/k novamente... e fica nessa....

- Em condições normais e com punho virado, sem vento ou vento a favor, andei em velocidades de 130Km/h (subida) á 151Km/h (descida), más quando esta ventando a velocidade varia de 100Km/h á 130Km/h....

clip_image014

Esclarecendo: Motos com pouca potência, a relação peso do piloto, vento contra, inclinação da pista, etc..... influenciam muito no desempenho da moto......

Velocidade das Marchas

1° marcha 50Km/h

2° marcha 74Km/h

3° marcha 100Km/h

4° marcha 123Km/h

5° marcha 151Km/h

Freio:

clip_image015clip_image017

- Sem encher lingüiça....Freio a disco na dianteira e traseira, a moto freia bem, cumpre bem seu papel... me parece que está melhor que a Lander 250.... que era muito borrachudo.. Ufa!!! até que enfim melhoraram....

- Freio a disco de 245mm de diâmetro na roda dianteira e 203mm na traseira, com pinça de dois pistões, melhorado pela adoção de uma mangueira em borracha mais curta e com malha de cobre na extremidade.

Câmbio:

clip_image018

- Com o teste pude observar melhor este quesito.... para uma viagem sem garupa, as 5 marchas com escalonamento atual é perfeita, não é necessário uma sexta, más na minha opinião uma sexta marcha seria bem vinda me baseando pilotando com garupa e com vento contra.... vou explicar: o buraco da 4° para 5° marcha é pouco grande com cerca de 1700 RPM.... se a Yamaha colocasse uma marcha entre a 4° e 5° marcha e a sexta um tiquinho mais longa que a 5° atual seria prefeita

- Os engates são precisos, e seco.

Conforto:

clip_image019

- Para estilo On/Off-Road é boa, o banco em dois níveis e a proteção do pára-brisa deixa mas confortável a pilotagem...

Na Terra:

clip_image021

- Boa no piso acidentado.... absorve bem as imperfeições, leve, ideal para ir para sitio final de semana, e trabalhar durante semana..... Também para os adeptos a fazer trilhas é uma boa opção.

Painel:

clip_image023

- Moderno e completo, (digital + analógico), o hodômetro da reserva é muito útil (Fuel trip) - marca os quilômetros da reserva automaticamente.

Farol:

clip_image025

- Sistema de iluminação bom, design agressivo de bom gosto, o farol baixo só acende um lado e do outro lado acende o alto, más os dois não ficam acesos ao mesmo tempo, somente quando aperta o lampejador..... preferia os dois acesos o tempo todo....

Visão Feminina da Cathê:

clip_image027

- A nova Tenere 250 é uma moto super charmosa, excelente para o dia a dia; confortável e ágil no trânsito.

- De início estranhei a altura, é uma moto muito alta, se pegarmos a média de altura da mulher brasileira (1,60m,), aconselho abaixar um pouco a suspensão dianteira pela mesa;

clip_image029

- Eu com meus 1,71m de altura ficou na medida, gostei muito. Por onde passei a moto foi elogiada por sua beleza, achei moto leve e versátil.

clip_image031

Ficha Técnica Yamaha Tenere 250 - 2011

Parte superior do formulário

Comprimento total

2.120 mm

Largura total

830 mm

Altura total

1.370 mm

Altura do assento

865 mm

Distância entre eixos

1.385 mm

Altura mínima do solo

270 mm

Peso seco

137 kg

Peso (ordem de macha)

155 kg

Motor

4 tempos, SOHC, refrigerado a ar com radiador a óleo, 2 válvulas

Cilindrada usual

250 cc

Diâmetro x curso

74.0 x 58,0 mm

Taxa de compressão

9.80 : 1

Potência máxima

21 cv a 8.000 RPM

Torque máximo

2,10 kgf.m a 6.500 RPM

Sistema de partida

Elétrica

Sistema de lubrificação

Cárter úmido, com radiador de óleo

Capacidade do óleo de motor

1,50 litros (contando filtro de óleo)

Capacidade do tanque de combustível

16 litros (reserva 4,8 litros)

Alimentação

Injeção Eletrônica

Sistema de ignição

TCI

Bateria

GS Yuasa, 12V 6 Ah, selada

Embreagem

multidisco banhado a óleo

Câmbio

5 velocidades, engrenamento constante

Quadro

Semi Berço duplo em aço

Pneu dianteiro

80/90-21 MT90 A/T 48S – PIRELLI/SCORPION

Pneu traseiro

120/80-18 MT90 A/T 62S - PIRELLI/SCORPION

Freio dianteiro

Disco de 245 mm de diâmetro

Freio traseiro

Disco de 203 mm de diâmetro

Suspensão dianteira

Garfo telescópico

Suspensão traseira

Monoamortecida com link

Curso da suspensão dianteira

220 mm

Curso da suspensão traseira

200 mm

Lâmpada do farol

2 X 12V 55/55 W (halógena)

Lâmpada da lanterna traseira

12 V 5/21 W

Lâmpada do pisca

12V 10W x 4

Painel de instrumentos

Cristal liquido multifuncional – hodômetro total e dois parciais (trip1 e trip2), mais hodômetro do combustível (f-trip), marcador do nível de combustível digital e relógio. Luzes espias. Velocímetro e tacômetro eletrônico análogo.

Cores

Branca ou preta

Dispositivo para transporte de carga

Modelo não especificado para transporte de carga

Dispositivo para transporte de carga

  Não especificado para transporte de carga

Nível de Emissões de Ruído

83,5 dB(A) 4000 rpm

Fonte: Moto Esporte/Marcos Branco.

Outras Matérias:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...