segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Carlos Chega vence em Phillip Island na abertura do Mundial de Superbike na Austrália.

wsbk-checa-2011.jpg
- Domingo, 27/02, deu início à temporada 2011 do Mundial de Superbike que aconteceu em Phillip Island, na Austrália, e quem se deu bem foi o espanhol Carlos Checa que largou na frente e vendeu as duas corridas.
- Carlos Checa reassumiu a liderança perdida na largada da primeira corrida na terceira volta e se manteve até o final. Max Biaggi (Aprilia Alitalia), o segundo colocado, não conseguiu seguir o ritmo do rival. Leon Haslam (BMW Motorrad) completou o pódio em terceiro.
- Na segunda corrida foi ainda mais fácil. Checa chegou pouco mais de um segundo na frente de Biaggi. Marco Melandri (Yamaha World Superbike Team) ficou em terceiro. No campeonato, Checa soma 50 pontos contra 40 de Biaggi. 
Fonte: Revista Duas Rodas

Mahindra vai correr com equipe própria na MotoGp 125cc.


Tradicional fabricante indiano de veículos utilitários, a Mahindra apresentou em Kuala Lumpur sua motocicleta para a disputa da MotoGP em 2011 na categoria 125.
A equipe terá seus motores preparados pela Engines Engineering, tradicional fornecedora de motores para a categoria. As empresas fecharam um acordo de cinco anos. Neste período a Mahindra, que também é fabricante de motocicletas de pequena cilindrada na India, pretende adquirir conhecimento para o desenvolvimento de seus próprios produtos no futuro.
A equipe Mahindra terá dois pilotos, já definidos para a temporada 2011: o britânico Danny Webb, que conta com quatro temporadas na categoria, e o alemão Marcel Schrötter, que terminou sua primeira temporada em 2010.
Créditos: Motoonline

Forspeed será movido a eletricidade. Todos os modelos devem chegar ao mercado europeu em 2013.

Quando os primeiros esboços de um novo veículo da smart surgiram na internet, muita gente achou que tratava-se do substituto do fortwo. Os desenhos não eram da nova geração do subcompacto, mas sim de um carro-conceito ecológico chamado Forspeed.
Trata-se de um estudo de roadster movido a eletricidade que se destaca pelas soluções incomuns, como a ausência do teto (herança do antigo smart Crossblade, um modelo de 2002 com as mesmas características) e os faróis arregalados.
Outros elementos estéticos que valem menção são a grade frontal do tipo colméia, as lanternas com LEDs, células de energia solar instaladas na base do para-brisa e um plug escondido abaixo do logotipo traseiro, que serve para recarga da bateria de íon-lítio.
- Por dentro, o acabamento é simples, com uso abundante de plásticos. No entanto, a combinação do material com alumínio escovado e couro nas cores branca e verde cria um contraste interessante. O passageiro conta ainda com um suporte para colocar seu smartphone.
O carro-conceito é movido por um motor elétrico instalado na traseira, que rende 30 kW (ou 40 cv) e possui autonomia de 135 quilômetros. Há também uma função overboost que injeta uma potência extra de 7 cv por meio de um botão. A velocidade máxima é de 120 km/h. 
- O Forspeed será apresentado juntamente com um scooter e uma bicicleta, ambos movidos a eletricidade. Todos os modelos devem chegar ao mercado europeu em 2013, um ano antes da próxima geração do fortwo.
Fonte: 4Rodas

1° Etapa Pirelli Mobil SuperBike – Heber Pedrosa vence pela primeira vez no SuperBike Series Brasil.

Já na abertura da temporada do SuperBike Series Brasil, Heber Pedrosa mostrou a que veio. O piloto da Spiga Racing foi o vencedor da etapa de abertura do Pirelli Mobil SuperBike, realizada neste domingo no autódromo de Interlagos, SP. Bruno Corano, da Suzuki Maxima, foi o segundo colocado, seguido pelo pole position, José Luiz “Cachorrão” Teixeira, da Cachorrão Racing Team.
Heber Pedrosa venceu a abertura do SBK Series Brasil em 2011
Heber Pedrosa e Alecsandre “Doca” de Grandi, da De Grandi/Bardhal, fizeram grande largada e assumiram as duas primeiras posições, seguidos por Corano em terceiro. O paranaense Maycon Zandavalli assumiu na segunda volta a vice-liderança mas, na tentativa de manter a posição sobre Bruno Corano, o piloto caiu no S do Senna no início da quinta volta. Segundo informações da Spiga Racing, Zandavalli sofreu uma fratura no fêmur, mas passa bem.
Com o acidente, o atendimento ao piloto foi realizado com a adoção do procedimento de segurança inédito na Motovelocidade brasileira, adotado ainda na primeira temporada do SuperBike Series. Sem o safety car, os próprios pilotos mantém um ritmo de tempo 30s acima de suas voltas mais rápidas e, através de sinalizações de bandeiras amarelas e placas indicativas, ditam o ritmo a ser percorrido pelos competidores.
Maycon Zandavalli sofreu uma fratura no fêmur mas passa bem
Já na relargada, a pressão de Bruno Corano sobre Heber Pedrosa foi ainda mais forte. Entretanto, o jovem piloto controlou as investidas do rival e venceu a prova. “Não é fácil ficar quinze voltas resistindo à pressão dos adversários. Tem que ter bastante preparo físico e estou muito feliz com essa vitória, que só não é completa, pelo acidente com o Maycon”, destacou Pedrosa.
Já Bruno Corano, terminou na segunda colocação, mas ficou com a melhor volta da prova com o tempo de 1:41.035 e reconheceu a superioridade do rival. “O Heber realmente estava muito forte hoje. É muito bom vermos novos nomes aparecerem no esporte e ganharem corridas, porque em campeonatos em que somente um piloto vence, fica chato. Então, fico feliz em ver que esses nomes surjam para renovar a categoria”, destacou.
Alecsandre “Doca” de Grandi terminou na quarta colocação e Alan Douglas, da Franco Bachot/Grupo Montana, e que nesta temporada subiu para a principal categoria do campeonato, fechou o pódio na quinta colocação. Na categoria Pro-AM, Fabio Adas, da Original Motorcycle, venceu a prova, seguido por Gustavo Herrera, da Rede Salamura, e Fernando Tomilheiro, MBR/Metal Técnica, em terceiro.
SBK Pro-AM Light/Stock e 600cc
Fabio Adas (300) venceu naProAmador
Na SBK Pro-AM Light, Edvander de Oliveira venceu, mas não levou após receber punição de 20s no tempo final de prova após queimar a largada. A vitória ficou com Eduardo Duller, da Duller Atacadista, seguido por Yrio Azevedo e Rafael Gomide, da Suzuki Maxima, na terceira colocação. Na SBK Stock Light Carlos Quintas e Alexandre de Lucca e Jun Sakakibara.
Marcos Nishimoto, da Equipe Motonil, que foi o mais rápido do final de semana na 600cc, confirmou a superioridade e conquistou a vitória na categoria. A segunda colocação ficou com Daniel Fabbri, da Gigante Racing Team, e a terceira posição ficou com Marcello Brasil, da Target Race. Fechando o pódio da categoria, Eduardo Costa Netto, da Mobil Rush Racing Team terminou em quarto e, em quinto, Pedro Henrique Sala, da Simohara Motorcycle.
Copa Kawasaki Ninja 250R e 250cc Multimarca/Classic 135
Comprovando o domínio nos treinos classificatórios, Alex Schultz venceu com bastante tranquilidade na Copa Kawasaki Ninja 250R. No pelotão intermediário, muito equilíbrio e grandes disputas pela segunda e terceira colocações entre Maurício Prado, Matheus Dias e Carlos Augusto de Andrade. A diferença entre o terceiro e o sétimo colocados terminou inferior a um segundo, sendo 0.012s entre Matheus Dias e Carlos Augusto de Andrade.
Na última prova do dia, com tempo fechado em Interlagos, os competidores da 250cc Multimarca e 135 Classic entraram na pista. Na 250cc o campeão Lucas Teodoro, da Nenê Contabilidade/ Alemão Pneus, faturou a vitória seguido por Carlos Augusto Pimentel, Fast Mail/ Nocaute Academia, e Marco Antonio de Souza, Rodas Mil. Na 135Classic, Maicon Fuser, da Serrano Racing foi o vencedor seguido por Eduardo Baccarin, da Zago Preparações.
O equipamento do SuperBike Series.
A Pirelli é a fornecedora exclusiva do Pirelli Mobil SuperBike com o Diablo SuperCorsa, pneu de alta tecnologia que garante aos pilotos incrível dirigibilidade, maior controle, repostas rápidas e segurança. Este equipamento proporciona máxima performance porque sua estrutura foi construída com as mais recentes soluções desenvolvidas pela Pirelli.
O Diablo SuperCorsa suporta velocidades superiores a 320 Km/h e assegura frenagens mais precisas e equilíbrio nas entradas de curva em alta velocidade. Os compostos inovadores proporcionam rápido aquecimento e maior agarre. As medidas utilizadas no campeonato são, para o dianteiro, 120/70ZR17 M/C 58W T, e para o traseiro, 190/55 ZR17 M/C 73W TL.
A segunda etapa do SuperBike Series Brasil/ Pirelli Mobil Superbike acontece no dia 27 de março, novamente no autódromo de Interlagos, SP.
O SuperBike Series Brasil tem a realização da MotoSchool. Patrocínio de Pirelli, Mobil, Kawasaki, Alemão Pneus, Dia-Frag, TNT Energy Drink, Alpinestars, Brembo, Shark. Apoio da Prefeitura da Cidade de São Paulo, São Paulo Turismo e ESPN Brasil.
Resultados da prova:
SBK Pro
1º (42) Heber Pedrosa 34:46.347
2º (34) Bruno Corano 34:46.388
3° (51) José Luiz “Cachorrão” Teixeira 34:46.679
4º (90) Alecsandre “Doca” de Grandi 34:49.969
5º (78) Alan Douglas 34:56.962
Melhor volta 1.41:085 – Bruno Corano
SBK Pro AM
1° (300) Fabio Adas 34:59.454
2° (27) Gustavo Herrera 35:05.685
3° (50) Fernando Tomilheiro 35:06.486
4° (38) Ivan Gouvêa 35:06.178
5° (171) Michel Dacar 35:14.518
SBK Light
1° (20) Eduardo Duller 22:57.152
2º (4) Edson de Oliveira 22:21.444
3º (69) Yrio Azevedo 22:43.258
4º (31) Rafael Gomide 22:43.476
5° (62) Wellington Vieira 22:58.258
600cc
1° (41) Marcos Nishimoto
2° (27) Daniel Fabbri
3° (24) Marcello Brasil
4° (117)Eduardo Costa Neto
5º (72) Sergio de Laurentys
Copa Kawasaki Ninja 250R
1° (22) Alex Schultz 21:07.019
2° (1) Mauricio Prado 21:37.209
3° (82) Matheus Dias 21:51.041
4º (43) Carlos Augusto de Andrade 21:51.053
5º (35) Eduardo Bassan 21:52.860
250 Multimarca
1° (1) Lucas Teodoro 23:17.184
2° (94) Carlos Augusto Pimentel 23:28.184
3° (18) Marco Antonio de Souza 23:28.623
4° (646) Adriano de Mattos Prado 23:31.994
135 Classic
1° (74) Maicon Fuser 24:04.013
2° (39) Eduardo Baccarin 26:22.938
Fonte: MotoEsporte.

Motovelocidade – Marcos Massao Nishimoto vence categoria 600cc Pro de ponta a ponta.

Fernando Ferraz completa desempenho da equipe Motonil Racing com o segundo lugar na Pro Am, na abertura do Pirelli Mobil SB.

São Paulo (SP) – O piloto Marcos Massao Nishimoto venceu a categoria 600cc Pro de ponta a ponta, na abertura do Pirelli Mobil SBK, realizada neste domingo no autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP). O desempenho da equipe Motonil Racing ficou completo com Fernando Ferraz, que subiu ao pódio na segunda posição pela classe 600cc Pro Am.

- Depois de um dia ensolarado, a chuva ameaçou a aparecer logo que o box da corrida para motocicletas de 600 cilindradas foi aberto. Mesmo preferindo correr com o solo seco, Nishimoto se posicionou na pole position totalmente concentrado em fazer uma boa largada. “Estive bastante focado e abri logo no início. Consegui manter o ritmo, mesmo depois de algumas voltas com bandeira amarela e a necessidade de uma relargada na última volta”, contou o piloto.
- Ferraz também apostou em um bom início, e conseguiu pular do 16º para o sexto lugar logo na primeira volta. “Avancei por fora e fiz uma ótima largada”, observou o paulista, sabendo que poderia ter subido no degrau mais alto do pódio. “Estava colado no primeiro colocado quando quase caí na Curva do Café. Dava para ter sido ainda melhor, mas esse resultado me motiva para buscar nas próximas”, garantiu Ferraz. O vencedor da 600cc Pro Am foi Pedro Henrique Sala. 

- Nishimoto também está de olho nos desafios seguintes. “Estou muito animado, já que esse ano entrei para o campeonato com o objetivo de brigar pelo título. A nova motocicleta (uma Kawasaki) estava muito bem acertada, certamente o preparador tem bastante mérito na vitória”, concluiu.
Resultado – Prova 600cc

1 – Marcos Massao Nishimoto – Motonil Racing
2 – Daniel Fabbri
3 – Marcello Brasil
4 – Eduardo Costa Neto
5 – Pedro Henrique Sala (600cc Pro Am)
6 – Fernando Ferraz (600cc Pro Am) – Motonil Racing
Fonte: Ângela Monteiro / Mundo Press

Flamengo estreia na Fórmula Truck

Clube de maior torcida do país terá dois caminhões na categoria.
 A Fórmula Truck terá mais um clube de futebol representado em dois caminhões. Após a parceria de sucesso entre o piloto Roberval Andrade e o Sport Clube Corinthians Paulista, que foi consagrada com o título de 2010, agora é a vez do clube de maior torcida do Brasil entrar na categoria, o Clube de Regatas do Flamengo.
 
A equipe que estampará as cores rubro-negras é a Original Reis Peças, dos pilotos José Maria Reis e Leandro Reis. A parceria, que foi acertada para toda a temporada, foi uma idéia da equipe, que procurou o clube de futebol para viabilizar o projeto.
 
Segundo o vice-presidente de marketing do Flamengo, Harrison Baptista, o clube concedeu o licenciamento da marca para essa corrida, mas todo o projeto visa a temporada completa. Após essa etapa haverá uma reunião para formalizar o contrato para o ano todo.
"A proposta foi feita para a Temporada 2011 inteira. A idéia é que a parceria dure o ano todo", disse Baptista.

 
Com mais essa parceria, a Fórmula Truck, a categoria mais popular do continente, passa a ter os dois clubes com maior torcida de todo o Brasil, com aproximadamente 58 milhões de torcedores pelo país. 
Fonte:  press@mpteam.com.br/www.mpteam.com.br

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

BMW R 1200 RT

- Luta sem socos Com a clássica arquitetura de motor com dois cilindros opostos, mas técnica renovada, modelo tem muita eletrônica embarcada e conforto de sobra para as longas viagens
 (Fotos: BMW/Divulgação)
- O motor do tipo boxer, com dois cilindros opostos, refrigerados a ar, é uma das mais preservadas tradições da marca alemã BMW. O apelido boxer vem da disposição dos pistãos, que funcionam em sentidos opostos e parecem estar brigando, como em uma luta de boxe. Porém, apesar de clássico, este propulsor vem constantemente sendo modernizado, para acompanhar a evolução do mercado. O modelo estradeiro Grã Turismo R 1200 RT, recheado de eletrônica e mordomias de pilotagem, recebeu a mais recente atualização do motor, que agora conta com duplo comando no cabeçote, que otimizou o torque e elevou as rotações, mantendo a mesma potência.
- A motocicleta é uma espécie de limusine sobre duas rodas, com todo aparato para devorar quilômetros sem fim, com muito conforto. O para-brisas pode ser regulado eletricamente na altura. O banco também pode ser ajustado entre 820mm e 840mm, ou, opcionalmente, em 780mm. O painel tem computador de bordo, e o piloto conta com cruise control (piloto automático), aquecedores de punhos e banco, som com rádio, saída para MP3, I-Pod e USB (pendrive), além de caixas acústicas e regulagem com seletor no punho. A posição dos espelhos retrovisores, integrados à carenagem, também contribui na eficiência aerodinâmica em velocidades elevadas.
ANDANDO O clássico motor de 1.170cm³, equipado com injeção eletrônica de combustível, proporciona 110cv a 7.750rpm. O torque saltou de 11,74kgfm para 12,25kgfm a 6.000rpm, proporcionando retomadas mais vigorosas. As rotações disponíveis também subiram 500rpm, passando de 8.000rpm para 8.500rpm. Este mesmo motor também passou a equipar o modelo R 1200 nas versões GS e GS Adventure. Entretanto, no processo de evolução permanente já se sabe que a BMW prepara um motor boxer de dois cilindros de 1300cm³, refrigerado a água. Enquanto isso, a evolução a ar segue cumprindo exemplarmente seu papel.
-Sobe fácil de giro se o piloto tiver mão pesada, mas também sabe ser suave nas estradas. Essa versatilidade é completada pela adoção de aros em liga leve de 17 polegadas, que proporcionam mais esportividade, embora não seja este seu foco. Sua praia são mesmo as estradas. Para tanto, além dos itens de conforto, conta com a possibilidade de encaixe de malas laterais e de outra central, para levar toda a tralha do piloto e garupa, em viagens mais longas. O tanque, com capacidade para 27 litros, proporciona boa autonomia para longas jornadas. Por outro lado, o peso a seco de 229kg, somado às avantajadas dimensões, dificultam as manobras em baixa velocidade.
ELETRÔNICA O câmbio de seis marchas, com transmissão final por eixo cardã, proporciona ótima velocidade de cruzeiro, além de uma velocidade final que supera os 200km/h. Outra providência cada vez mais comum nos modelos da marca alemã é a adoção maciça da eletrônica em todas as áreas. As suspensões podem ser reguladas nos modos Confort, Normal e Sport. Cada uma das opções pode ser ajustada ao peso equivalente só com o piloto, com piloto e garupa e com os dois e mais bagagem. Ou seja, com lotação máxima. O sistema chamado de ESA II atua eletronicamente para deixar mais macia ou firme, conforme a conveniência.
Nas estradas, a R 1200 RT tem seu verdadeiro habitat
Nas estradas, a R 1200 RT tem seu verdadeiro habitat.
- A suspensão dianteira, sistema Telelever, tem 120mm de curso. A suspensão traseira, sistema Paralever, tem 135mm de curso. O freio dianteiro tem dois discos de 320mm de diâmetro e o traseiro conta com disco simples de 265mm de diâmetro, equipados com sistema ABS integral. O quadro é em tubos de aço e o visual mais conservador, apesar dos desenhistas incluírem pintura em duas tonalidades e criar apliques. O destaque fica para o grande conjunto ótico dianteiro com luzes xenon e tomada de ar bipartida, como nos carros da marca. A R 1200 RT tem preço sugerido de R$ 89.900, para a versão completa, e R$ 75.900 para a básica. Informações na Euroville: (31) 3304-4140
Fonte: Vrumm.com.br/ Téo Mascarenhas - Estado de Minas

GSX-R superbike: Mais leve e menor, chega atrasada, mas com muita pressa.

Visual impecável de superbike
- São poucas as vezes que dispomos de exemplares das duas gerações para um comparativo direto. Resta apelar para a memória e recuperar as sensações da primeira avaliação, no que toca a performance e maneabilidade. Igualmente raras são as oportunidades em que basta subir na moto e, mesmo sem ligar o motor, notar que estamos diante de algo realmente novo. Com a nova Suzuki GSX-R 1000 foi assim. Depois da detalhada observação de design e componentes, a percepção de leveza da nova superesportiva era notável. Os 5 kg a menos fazem uma bela diferença, mesmo com o motor desligado. Mais tarde, ao acelerá-la, essa sensação foi confirmada.
- Para os brasileiros amantes da superbike da marca, foram quase dois anos de espera. A nova Suzuki GSX-R 1000 foi apresentada na Europa no fim de 2008, já tentando recuperar o espaço perdido desde 2005, ano em que a marca conquistou o último título no Mundial de Superbikes. De lá para cá, a marca de Hamamatsu viu a Ducati levar dois títulos, a Honda, um e outro ser abocanhado pela Yamaha com o estrondoso lançamento da R1 de virabrequim revolucionário, pelas mãos do americano Ben Spies. Este ano foi a vez de assistir à Aprilia RSV4 de Max Biaggi levar a coroa de louros. A classe das superbikes também acusou o golpe do lançamento da BMW S 1000 RR, moto tecnologicamente superavançada, que chegou com grandes pretensões e apresentou ótimas credenciais para uma debutante. A nova versão da Suzuki GSX-R 1000 ainda pode levar o vice-campeonato deste ano na modalidade, com o alemão Leon Haslam, prova de quanto melhorou.

CABEÇA DE TOURO - O design mudou bastante. A carenagem tem mais vincos, ângulos retos e recortes afilados, que a deixam agressiva e esbelta. Como de costume nas mudanças profundas das esportivas da Suzuki, o farol vem como marca registrada: agora ganhou formato de cabeça de touro. Tem até largos “chifres”, que abrigam as luzes de posição e formam um belo conjunto com as novas entradas de ar do sistema de indução. Tudo parece menor: a frente, o tanque, a rabeta. 
- A carenagem expõe mais o motor nesta versão e a saída de ar lateral também é maior que a anterior. O chassi mudou bastante e agora não se veem mais aquelas grotescas soldas no meio dele e na balança da suspensão traseira, o que deixa o conjunto mais rígido e esteticamente mais bem resolvido.
- O tamanho da pinça de freio dianteira também chama atenção: é bem menor que a anterior, ocupando o espaço entre os dois parafusos radiais que a fixam à bengala. A balança traseira ganhou novo desenho, agora em forma de arco. Isso possibilita ponteiras de escape menores, mais bonitas e mais leves, com formato de diamante.
MÃOS FIXAS - A ergonomia é boa e totalmente racing, com espaço no cockpit para qualquer biótipo, inclusive com a possibilidade de regulagem das pedaleiras para melhor acomodar o piloto. Seus semi-guidões estão um pouco mais baixos, ideais para uso em pista. O painel é muito parecido com o da versão anterior, só que agora não é preciso retirar a mão do guidão para acessar informações como hodômetro parcial, relógio ou cronômetro: tudo pode ser feito através de um botão no punho direito. Faz falta um marcador de combustível. O botão de seleção eletrônica do modo de entrega da potência – que administra a cavalaria – continua com três posições: “A” para usufruir a pleno da potência, “B” para uma condução mais dócil e “C” para condições de aderência precárias. O seletor passou para a parte inferior do punho esquerdo, em posição escondida. Agora pode ser utilizado com a moto em movimento, coisa que não era possível anteriormente.
ESTÍMULO SONORO - O novo motor tem curso de pistões menor, com diâmetro aumentado, o que o tornou levemente mais dócil nas reacelerações. Essa característica facilita as retomadas em saídas de curva. Nas acelerações ainda com a moto inclinada, acima das 6000 rpm, ela tem fôlego para berrar e deixar o piloto colado na rabeta. É uma delícia sentir o ronco e a energia transmitida perto da faixa vermelha do conta-giros. O ruído instiga a deixar o punho virado até o fim. O motor diminuiu 6 cm no comprimento, permitindo que o chassi fosse encurtado também. A diferença, que seria visível naturalmente no entre-eixos, foi compensada no comprimento da balança, agora um pouco mais longa.

A redução do peso nas ponteiras de escape, de titânio, ajudou na maneabilidade, tornando as mudanças de trajetória mais fáceis e rápidas. A sensação de leveza é impressionante quando comparada à versão anterior, especialmente em ação. A suspensão dianteira traz bengalas invertidas da marca Showa BPF (Big Piston Fork) multirreguláveis. Os ajustes hidráulicos de compressão e retorno são feitos na parte superior. A regulagem de pré-carga de mola é feita na extremidade inferior das bengalas. O funcionamento é excelente e estável, transmitindo confiança em qualquer tipo de tocada. 
- Ponto que merece atenção de quem pretende realmente levar essa moto ao limite são os pneus. Os Bridgestone Battlax que calçam originalmente a GSX não têm se mostrado a melhor pedida para a tocada esportiva. 
- Outro ponto crítico do modelo, que vem de outros carnavais, é a tendência que o freio dianteiro tem de apresentar fadiga quando utilizado de forma agressiva e continuada, causando a desconfortável e perigosa descida do manete e deixando o freio borrachudo. 
- É uma pena que o dono de um brinquedão destes tenha que investir em flexíveis de freio especiais ou, se quiser mesmo ter um freio digno de uma moto desse calibre, numa bomba hidráulica de primeira linha.
Fonte: Moto

Hyundai mostra i40 que estará em Genebra.

Hyundai mostra i40 que estará em Genebra
Marca investiu em refinamento e tecnologia para brigar com ícones
- A Hyundai apresentou a nova gama i40, que estreará em março no Salão de Genebra. O carro foi desenvolvido especificamente para o mercado europeu e tem como principais concorrentes o Volkswagen Passat e o Ford Mondeo, que receberam atualizações recentemente e estão entre os melhores da categoria na Europa.
- Segundo a marca, o i40 tem qualidade de montagem e materiais comparável à da Audi, tida como referência no assunto, mas com preços mais acessíveis. O visual segue o mesmo conceito de estilo "escultura fluida" dos últimos lançamentos da Hyundai, com a grade dianteira hexagonal, faróis dianteiros que invadem a lateral e a linha de cintura ascendente.
- Mas é no interior onde foi concentrado o maior esforço da marca para posicionar o carro num segmento premium. Os materiais são de qualidade acima do esperado e há espaço de sobra para cabeça, pernas e ombros dos passageiros. O i40 traz de série itens importantes como conectividade bluetooth, assistente para estacionamento, freio de mão elétrico, além de opcionais como teto de vidro e faróis de xenon.
- Os motores partem do 1.7 litro turbodiesel em duas versões com 113 cv e 134 cv, além de um 1.6 a gasolina com 138 cv. Mais tarde surgirão as opções 2.0 litro a gasolina e diesel. Os preços na Europa devem começar no equivalente a R$ 54 mil. Apenas a versão station estará em Genebra. O sedã deve aparecer apenas no começo de 2012.

Fonte: Motordream

BMW tem moto para celebrar título mundial.



S1000 RR ganha pacote especial de competição
 





















 - A BMW Motorrad apresentou a S1000 RR Superstock Limited Edition para celebrar o primeiro título mundial do campeonato de velocidade da história da marca. O piloto Ayrton Badovini teve nove vitórias e um segundo lugar em dez provas do Mundial, e deu à marca o título de pilotos e construtores.
- A S1000 RR Superstock terá apenas 50 unidades fabricadas com um visual único, e terão inscritas o número 86, que foi usado por Ayrton no campeonato de 2010. A moto será feita na fábrica da BMW Motorrad em Berlim, enquanto e o kit especial da série será montado na Itália pela escuderia da marca. O preço é de 27 mil euros, ou R$ 61.900.

Fonte: MotorDream Infomotori/Itália

Peugeot RCZ, imagem em Genebra.

Um Peugeot RCZ de imagem em Genebra  
Versão Aspalth do cupê garante visual esportivo, mas sem qualquer alteração mecânica
- Dentre diversos modelos que a Peugeot vai levar para o Salão de Genebra, um chama a atenção pela esportividade latente. Trata-se do RCZ em sua versão Aspalth, que garante um visual ainda mais esportivo para o modelo. A primeira vista o destaque vai para a carroceria pintada em preto fosco e para as rodas de 19 polegadas que dão ao cupê um aspecto agressivo e musculoso. Serão fabricadas apenas 500 unidades desta versão especial, que não sofreu qualquer alteração mecânica.
. Sob o capô, o RCZ Asphalt Edition segue movido pelo motor 1.6 litro THP capaz de desenvolver 200 cv de potência e 26 kgfm de torque máximo. Com o sistema overboost, o esportivo francês ganha mais 2 kgfm e cumpre o zero a 100 km/h em 7,6 segundos, de acordo com a marca.
 
Fonte: MotorDream

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

EM CARTAZ – Os motoeventos do próximo final de semana…

Tempo de conferir o que vai rolar em terras verde-amarela no fim de semana que se aproxima. Asfalto, fora-da-estrada, encontros e desencontros, a vida sobre duas-rodas-e-um-motor é tudo que nós sempre quisemos e queremos…
Não vai restar pedra sobre pedra…
Mossoró vai bombar…
Cerveja na caveira…
Participe que vale a pena…
Café da manhã, almoço e cerveja 0800…
Categoria Penélope; vai assumir?
Folia fora-da-estrada em Porteirinha…
Bateria feminina…
Especiarias mil, Peter Fonda e Dennis Hopper já estão a caminho…
A terra vai tremer…
 Arrancadão de férias…
fonte: Mundomoto

Novitec Rosso deixa Ferrari 458 Italia com 609 cv.


Superesportivo ganha atualizações aerodinâmicas e faz testes em túnel de vento
- A Novitec Rosso vai levar para o Salão de Genebra uma versão ainda mais "apimentada" da Ferrari 458 Italia. O superesportivo italiano preparado passa a contar com nada menos que 609 cv de potência e pode chegar a uma velocidade máxima de 330 km/h. Para garantir o máximo desempenho, a preparadora ainda preparou um pacote aerodinâmico para o modelo, que definitivamente não precisa de qualquer incremento estético para atrair a atenção das pessoas e conquistar uma legião de fãs.
- A Ferrari 458 Italia by Novitec Rosso recebeu materiais em fibra de carbono assim como o utilizado em carros da F1. Para testar seu novo desempenho aerodinâmico o bólido italiano foi colocado em um túnel de vento. O resultado final é um carro 21 kg mais leve com a melhor performance de um superesportivo. Além disso, o spoiler dianteiro e o formato lateral com aparência agressiva contribuem para manter o modelo colado ao chão em altíssimas velocidades.
- A Ferrari 458 Italia preparada é equipada com pneus Pirelli Pzero de perfil ultra-baixo capaz de garantir um desempenho digno de um F1. Na frente este modelo "calça" pneus 255/30 ZR 21 e na traseira estão os 335/25 ZR 22. O tubo de escape tem 90 mm de diâmetro e aproveita ao máximo o som do V8 que equipa o carro. A Novitec Rosso ainda estuda produzir uma versão "amansada" do modelo para o uso diário.


 
Fonte: do Infomotori/Itália/MotorDream

Kawasaki lança KLX450R no Brasil.




Nova motocicleta off-road já está disponível por R$ 32.990

- A Kawasaki KLX450R é a mais nova motocicleta da marca a desembarcar no Brasil e já está disponível com o preço público sugerido de R$ 32.990. Voltada para competições off-road, a KLX450R quer se destacar pela leveza, rapidez e potência. Vale ressaltar que seus componentes são  inspirados na tecnologia utilizada na Kawasaki KX450F, reconhecida  moto das provas de motocross.
- Sob a carenagem está o motor monocilíndrico de quatro tempos e 449cc. Segundo a marca, esta unidade de força foi ajustada para entregar excelente torque em baixas e médias rotações, tornando-a adequada para a prática do enduro. A 450R ainda proporciona uma posição de pilotagem menos agressiva em relação à linha KX. A Kawasaki também destaca o painel de instrumentos 100% digital com velocímetro, odômetros total e parcial e relógio.
-  “Por ser um modelo de fácil pilotagem e motor com comportamento mais comedido do que as motocicletas da linha KX, a KLX450R pode ser utilizada tanto por pilotos profissionais que participam das grandes competições de enduro como também por iniciantes que buscam aventuras no universo off-road”, afirma o gerente comercial da Kawasaki Motores do Brasil, Affonso de Martino. “Os brasileiros encontrarão na KLX450R um modelo seguro, com componentes altamente resistentes e confiáveis, além de tecnologia de ponta, uma tradicional característica dos produtos Kawasaki”, completa.
Fonte: MotorDream

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Peugeot 408 vai estrear na Stock Car.















- Não é só nas concessionárias que o Peugeot 307 Sedan dá lugar ao 408. Nas pistas da Stock Car, uma das principais competições automobilísticas do Brasil, o novo sedã também substitui seu antecessor. A Peugeot confirmou sua participação na temporada 2011 da categoria e anunciou que a "bolha" utilizada na disputa terá as linhas inspiradas no 408.
 - Ao todo, das 16 equipes que disputarão o título, sete terão a "bolha" do 408, com um total de 14 veículos com a marca Peugeot. O 408 foi lançado para concorrer com o Volkswagen Jetta, o  Toyota Corolla e o Renault Fluence no segmento de sedãs médios. Com preços variando entre R$ 59.500 e R$ 79.900, você pode conferir como foi o lançamento do 408 clicando aqui. 
- Confira abaixo todas as datas das corridas da temporada 2011 da Stock Car:

1ª etapa: 20 de março - Curitiba, PR
2ª etapa: 03 de abril - São Paulo, SP
3ª etapa: 17 de abril - Ribeirão Preto, SP
4ª etapa: 15 de maio - Nova Sta. Rita, RS
5 etapaª: 05 de junho - Campo Grande, MS
6ª etapa: 03 de julho - Rio de Janeiro, RJ
7ª etapa: 07 de agosto - São Paulo, SP
8ª etapa: 04 de setembro - Salvador, BA
9ª etapa: 18 de setembro - Sta. Cruz do Sul, RS
10ª etapa: 02 de outubro- Londrina, PR
11ª etapa: 16 de outubro - Brasília, DF
12ª etapa: 06 de novembro- Nova Sta. Rita, RS
Fonte: icarros

ABF Mercedes-Benz apresenta novo caminhão para a Fórmula Truck.

Equipe mantém a mesma dupla de pilotos para a temporada 2011.
 
- A Mercedes Benz e a equipe ABF promoveram uma comemoração para apresentar o novo caminhão para a temporada da Fórmula Truck 2011. Com a presença da Presidente da Fórmula Truck, Neusa Navarro Félix, a montadora lançou o modelo em sua sede, em São Bernando do Campo.
- Desde a última etapa de 2010, foi feito uma análise de todos componentes do caminhão e houve uma melhora em alguns itens, principalmente, na refrigeração e aerodinâmica frontal. "Os caminhões estão comprovadamente confiáveis, e tudo foi feito para melhorar e garantir o que a Mercedes faz: caminhão rápido e resistente", afirma Adalbert Beck, Supervisor de Marketing da Mercedes-Benz.
- De acordo com Beck, "os caminhões, que serão representados pelos pilotos Wellington Cirino e Geraldo Piquet, continuam com motor competitivo, com um novo conceito aerodinâmico, suspensão, freios e sistema de resfriamento, e já foram testado e aprovados pelos pilotos, podendo assim ter grandes chances de estarem entre os primeiros colocados já na etapa de Santa Cruz".
- Além de uma caminhão bem preparado, o que irá garantir garra nas pistas é a paixão com que os pilotos tem pelo seus veículos de trabalho. "Sem dúvida que o nosso objetivo é voltar a conquistar a pole-position, vencer corridas e consequentemente o campeonato, por isso esperamos subir o maior número de vezes no pódio desta temporada", comentou Wellington Cirino.
- A Fórmula Truck abre a temporada neste domingo, dia 27, no Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul, às 13h, com transmissão ao vivo e em alta definição pela Band para todo o país.
Fonte:Marsili Press Team

1° Etapa Brasileiro de Enduro FIM começa com vitória de Felipe Zanol.

 A participação de mais de 220 pilotos na primeira etapa do campeonato brasileiro de Enduro padrão F.I.M. anunciava o quão disputada será a competição nesta temporada. A cidade paulista de Itupeva sediou neste domingo, dia 20 de fevereiro, uma das etapas mais disputadas dos últimos tempos.
Felipe Zanol
O piloto mineiro Felipe Zanol (GAS GAS Racing Team) começou a temporada 2011 exatamente da mesma maneira como encerrou a anterior: vencendo. Neste fim de semana, durante a 1ª etapa da competição, disputada em Itupeva/SP, juntamente com a Copa Pakato e o Campeonato Paulista da modalidade, Zanol foi o mais rápido, superando por apenas 1s (um segundo) o também mineiro Nielsen Bueno. Zanol cravou o tempo de 26m09s700, contra 26m10s900 de Nielsen. “É excelente começar o ano com vitória. A corrida foi ótima e as especiais estavam muito boas. Todo o evento estava fantástico” declarou Felipe Zanol, após a prova.
 
Rômulo Bottrel
Rômulo Bottrel, também piloto da GAS GAS Racing Team, não teve muita sorte, com um pneu furado conquistou apenas a quarta colocação na categoria E2. A vitória na classe ficou com Cauê Aguiar, seguido por Gregório Caselani e Thiago Mendonça. Na E3a, além da vitória de Joanita, Thiago Carnio (GAS GAS Racing Team) foi o segundo e Francisco Marino o terceiro.
 Por equipes, a primeira colocação ficou com Jet Fio/IMS/Estopa Joanita (Nielsen Bueno, Marcio Joanita e Humberto Cadori), seguido por GAS GAS Racing Team (Felipe Zanol, Thiago Carnio e Rômulo Bottrel), e Os Aloprados/Pro Mundial (Cauê Aguiar, Julio Zavatti e Thiago Mendonça).
 GAS GAS Racing Team conta o patrocínio de Athena, Rinaldi, Mobil e Dia-frag.
 O próximo destino da competição será a cidade de Farroupilha, no Rio Grande do Sul, nos dias 21 e 22 de maio.
 Resultados:
 E1
1º – FELIPE ZANOL
2º – NIELSEN BUENO
3º – JULIO CESAR ZAVATTI
4º – MICHEL LUIZ CECHET
5º – HUMBERTO CADORI FILHO
 E2
1º – CAUE AGUIAR
2º – GREGÓRIO CASELANI
3º – THIAGO MENDONCA
4º – ROMULO BOTTREL
5º – EDER GONÇALVES
E3a
1º – MARCIO ROGERIO NASCIMENTO
2º – THIAGO CARNIO
3º – FRANCISCO JOSE MARINO
4º – CASSIANO MARCOS TEBALDI
5º – DAVID RAMPAZZO
E3b
1º – LUIGI COLELLA
2º – JESUS RODRIGUEZ FERNANDEZ
3º – DIMAS MATTOS
4º – ADALBERTO GEREZ
5º – SERGIO COLETT
E4
1º – FABIO RUFATO
2º – FERNANDO JOSÉ SIBINEL
3º – RONALD SANTI
4º – JOSE ROBERTO M. POLAZ
5º – DEIVIDY DE ZORZI
E5
1º – VINICIUS CALAFATI
2º – ANTONIO DIOGO BIASETTO
3º – DIMAS NOGUEIRA
4º – BRUNO BATISTA MARTINS
5º – EMERSON GEORGE PRADELA
Fonte: Motoesporte

Mobil é a mais nova patrocinadora do SuperBike Series Brasil.

Os organizadores do SuperBike Series Brasil anunciam nesta terça-feira, 22, de forma definitiva a entrada da Mobil como patrocinadora oficial do campeonato. A marca é líder em vitórias na história do motociclismo esportivo brasileiro e passa a dividir com a Pirelli o Naming Rights da competição. Agora o Pirelli SuperBike passa a se chamar oficialmente Pirelli Mobil SuperBike já na abertura da temporada que acontece no próximo domingo, 27 de fevereiro, em Interlagos, SP.
Inicialmente a parceria deve durar até o final deste ano. Assim como a Pirelli, a Mobil terá sua marca exibida em placas de publicidade dentro da pista, nos backdrops do pódio e da sala de coletiva de imprensa. Além disso, terá adesivos nas motos, inserção em diversos materiais do evento, entre outras participações. “Estamos muito satisfeitos por concretizarmos mais uma parceria de peso para o SuperBike Series e esperamos que continue por muitas temporadas”, disse Bruno Corano, empresário, piloto e idealizador da competição.
A Mobil é referência em desempenho e alta tecnologia em lubrificantes e graxas e tem seu trabalho reconhecido em diversas competições do esporte a motor em todo o mundo. A marca foi pioneira no desenvolvimento do motociclismo nacional, patrocinando diversos campeonatos e a entrada no SuperBike Series dará a empresa ainda mais visibilidade na Motovelocidade brasileira.
“Temos uma grande atenção com o motociclismo no Brasil e com certeza a entrada da Mobil no SuperBike Series Brasil irá fortalecer ainda mais a marca no cenário do motociclismo brasileiro. Com certeza é uma parceria bastante positiva para nós e para o Super Bike Series”, destacou Lucio Almeida, coordenador de marketing de lubrificantes da Cosan.
Ao todo o SBK Series Brasil terá 14 etapas, sendo seis do Pirelli Mobil SuperBike e oito do TNT SuperBike. Todas as etapas serão transmitidas pela ESPN Brasil e terão um compacto de sete a dez minutos dentro do programa Auto+ da Band. O local de realização de todas as etapas do Pirelli Mobil SuperBike será no autódromo de Interlagos.
Fonte: Motoesporte

Outras Matérias:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...