quarta-feira, 19 de setembro de 2012

BMW pode adquirir falida De Tomaso .

 BMW pode adquirir falida De Tomaso   Marca alemã seria uma das interessa em adquirir a fabricante italiana de automóveis. A De Tomaso pode ter um novo controlador em breve. Ao que parece, a BMW estaria negociando a compra da fabricante italiana de automóveis que entrou com o pedido de falência em julho deste ano.
De acordo com o site Automotive News, o Ministro da Indústria Italiana confirmou que está conversando com potenciais compradores da marca e que a marca alemã é uma das interessadas. Tivemos a confirmação de que as negociações com possíveis parceiros italianos e com a BMW continuam", disse Giuseppe Anfuso, secretário do sindicato dos trabalhadores de Turim. A BMW por sua vez não confirmou o fato e meses atrás um porta-voz disse que a fabricante bávara não teria nenhum interesse em adquirir a De Tomaso.
Nem a chegada do antigo executivo da Fiat, Gian Mario Rossignolo, em novembro de 2009 foi capaz de reverter a situação da marca italiana. Rossignolo tinha um plano para recuperar financeiramente a empresa, que passava pela ressurreição do Deauville (foto acima) e a venda dos seus direitos de construção a um consórcio chinês. Após a sua apresentação, no Salão de Genebra de 2011, os planos para o Deauville nunca se chegaram a concretizar, pondo em risco os dois outros projetos esperados para a marca italiana: o SLC, um cupê de luxo, e a volta do esportivo Pantera, grande sucesso da fabricante. Mas o executivo  e outros dois homens são acusados de desviar 7,5 milhões de euros de um fundo público que seria usado para retomar a produção na fábrica perto de Turim.
A investigação vem ocorrendo já a alguns meses pela promotoria de Turim. A polícia disse em comunicado que os investigadores acreditam que os gestores podem ter usado uma garantia bancária falsa para receber fundos da região do Piemonte e da União Europeia, e que parte do dinheiro pode ter acabado três diferentes contas bancárias. Rossignolo, que está sob prisão domiciliar, está sendo investigado, juntamente com o chefe do escritório de recursos humanos da De Tomaso e um intermediário financeiro.
Sem capacidade financeira para pagar aos seus empregados, a marca italiana parece ter encontrado novo obstáculo intransponível e os seus bens serão administrados pelo tribunal, no sentido de pagar aos 1.200 funcionários e diversos investidores.
A De Tomaso, empresa fundada em 1959 pelo argentino Alejandro de Tomaso produziu vários tipos de veículos, incluindo protótipos e um carro de Fórmula 1 para a equipe Williams em 1970. A companhia ganhou mercado com a fabricação de veículos esportes e de luxo. 

Fonte:  Raphael Panaro/MotorDream

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Outras Matérias:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...