terça-feira, 20 de novembro de 2012

Motos: Tudo sobre o Salão de Milão 2012.

Motos: Tudo sobre o Salão de Milão 2012No Salão de Milão 2012, fabricantes de motos de todo o mundo buscam soluções para a crise. Em épocas de crise, qualquer esforço para “virar o jogo” é importante. É com essa ideia que os principais fabricantes de motocicletas do mundo chegaram no EICMA 2012, salão de motocicletas que acontece anualmente em Milão, no Norte da Itália. (VEJA MODELOS DO SALÃO)
O evento, disparado o maior do mundo no setor, ocorre entre os dias 13 e 18 de novembro e reune um grande arsenal de lançamentos de diversos segmentos. Tudo para tentar dar mais interesse e aumentar o ânimo do mercado mundial de motos, que está em recessão em grande parte do globo.
Além da óbvia importância de ser o maior motorshow dedicado às duas rodas, o evento milanês esse ano tem coesão direta com o Brasil. O tempo que demora para um lançamento no exterior chegar ao mercado nacional está cada vez menor e muitas marcas já lançam modelos com confirmação de breve oferta ao consumidor brasileiro.
Motos: Tudo sobre o Salão de Milão 2012

Foi o caso de duas “forasteiras” em Milão: a BMW e a Triumph. A marca alemã mostrou a F800 GT, que usa a mesma base das F800 R e F800 GS – ambas são feitas em Manaus em parceria com a Dafra –, mas em uma roupagem estradeira. Já a fabricante inglesa, que acabou de iniciar suas operações no Brasil, apresentou a nova geração da esportiva Daytona 675R. As duas tiveram vendas confirmadas em solo nacional para 2013 durante as coletivas de apresentação dos modelos.

Ainda entre as “estrangeiras”, a austríaca KTM mostrou a 1290 Super Duke R Prototype, conceito de uma naked de altíssima performance a ser lançado no ano que vem. A japonesa Honda deu destaque para a sua nova linha de motos de 500 cc, composta pela esportiva CBR 500R, pela trail CB 500X e pela naked CB 500F.


Mas as italianas souberam aproveitar a vantagem de “jogar em casa” e comandaram a festa no Salão de Milão. A Ducati – outra que vai começar a montar suas motos em Manaus nos próximos meses – mostrou a nova geração da Hypermotard, com direito até um novo modelo derivado, chamado de Hyperstrada. O estande da marca ainda teve espaço para uma versão estradeira da Diavel uma variante ainda mais esportiva da 1199 Panigale. A MV Agusta apareceu com a Rivale 800, uma naked com visual agressivo que vai fazer frente à nova Hypermotard. A Aprilia entrou na briga das maxitrails com a Caponord 1200. Entretanto, a mais patriota delas foi a Piaggio com o lançamento da nova Vespa 946. Uma pequena scooter que evoca a longa tradição italiana do segmento, agora com elementos modernos.

 
Principais destaques do Salão de Milão de 2012
 


Aprilia Caponord 1200 –
É a investida da Aprilia no disputado segmento de maxitrails. Portanto, a Caponord 1200 chega para brigar com Ducati Multistrada, Yamaha SuperTénéré e BMW R1200 GS, entre outras. Ela compartilha a plataforma e o motor com a Dorsoduro, o que a deixa com 115 cv e 10,2 kgfm de torque. A suspensão é semi ativa e tem sensores nas rodas para calibrar a rigidez, de acordo com a situação.


 
BMW F800 GT – A principal vedete bávara no evento italiano tem bastante interesse para o mercado brasileiro. É a F800 GT, que tem a mesma base das F800 R e F800 GS, ambas produzidas em Manaus. O novo modelo usa a mesma arquitetura – assim como o motor bicilíndrico de 90 cv –, mas em uma embalagem mais esportiva, com direito até a carenagem. A BMW já confirmou a venda da F800 GT no Brasil em 2013.


 
Ducati Hyperstrada – Foi a principal estreia da fabricante italiana no evento. A Hyperstrada é, basicamente, uma adaptação da Hypermotard para o uso rodoviário. Para isso, vem de série com dois bagageiros e vidro na frente para proteger o piloto do vento. Ela também recebe as atualizações promovidas para a Hypermotard, como o novo motor bicilíndrico de 821 cc e 110 cv de potência com refrigeração líquida.


 
Harley-Davidson CVO Breakout – Sem grandes novidades para apresentar no motorshow italiano, a marca norte-americana decidiu apostar em sua longa tradição. Os principais destaque eram as versões comemorativas dos 110 anos da empresa, a serem completados em 2013. Uma das mais bonitas é a CVO Breakout, com um visual altamente inspirado. Ela tem pintura exclusiva e brilhante no tanque, além de belas rodas únicas. O motor é o de 1.802 cc com 15,5 kgfm de torque – a marca não divulga números de potência.


 
Honda CBR 500R – A CBR 500R é a variante mais “nervosa” da nova linha de motos de 500 cc introduzidas pela Honda. A mecânica básica é a mesma das outras integrantes da gama – caso do motor bicilíndrico de 48 cv a 8.500 rpm e torque de 4,39 kgfm a 7 mil rpm –, mas o visual é inspirado na CBR 1000RR, suprassumo de velocidade da Honda. O modelo traz carenagens e “bolha” na frente para proteger o piloto do vento. Em termos mecânicos, na traseira, há um amortecedor monoshock e na frente uma suspensão com garfo telescópico.


 
KTM 1290 SuperDuke Prototype – Na semana anterior ao EICMA, a KTM divulgou teasers da seu novo lançamento e a chamou de “A Fera”. Agora, o modelo foi apresentado oficialmente, mas ainda sob a ótica de um conceito. A chegada ao mercado deve acontecer só no ano que vem. A 1290 SuperDuke R é uma naked de altíssima performance. A fabricante austríaca disse que o motor é o mesmo de 1.195 cc já usado em outras motos, mas com capacidade aumentada. Em relação à potência e torque, a KTM se limitou a dizer que a SuperDuke é “muito, muito forte”.



 
MV Agusta Rivale – A Rivale é mais uma empreitada da MV Agusta para aumentar seu apelo junto ao público jovem. Até tem semelhanças estéticas com a Brutale 800, modelo no qual é baseada e também fez sua estreia no evento, mas tem visual claramente mais agressivo. Com posição de pilotar mais ereta, a Rivale deve fazer frente à Ducati Hypermotard. O motor é um três cilindros de 800 cc com 125 cv e equipado com três modos de condução para melhor adaptar o modelo às necessidades do piloto.


 
Piaggio Vespa 946 – A Vespa 946 é uma releitura moderna da scooter original de 1946 – daí a referência do nome. O visual tenta fazer um meio termo entre algo retrô e mais moderno. A arquitetura, no entanto, é mais atual, com direito a elementos em alumínio na lataria e estrutura. O motor é um de 125 cc com injeção eletrônica e resfriamento a ar com 11,5 cv e torque de 1,09 kgfm. A lista de equipamentos é extensa e inclui até ABS e controle de tração.


 
Triumph Daytona 675R – Além de ter sido mostrada mundialmente no Salão de Milão, a Daytona 675R já teve até produção confirmada para o Brasil a partir de maio de 2013. De acordo com a marca inglesa, a nova geração da Daytona passou por mudanças no chassi, visual e motor. Só a plataforma levou três anos de desenvolvimento. O motor foi repaginado e ficou 3 cv e 0,2 kgfm mais forte, para agora atingir 128 cv e 7,64 kgfm, enquanto o peso ficou 1,5 kg menor. O câmbio também é novo com direito a sistema de embreagem anti-deslizante para evitar o travamento da roda traseira em reduções bruscas.

Fonte: MotorDeam/
Rodrigo Machado/Auto Press

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Outras Matérias:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...