sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Qual é o nome de carro com mais tradição?

Enquete: Qual é o nome de carro com mais tradição?Listra traz dez carros com nomes que marcaram ou ainda fazem sucesso no mundo automotivo. A criação de um carro passa por muitos detalhes. Design, motores, câmbios, rodas, tecnologia e itens de segurança até chegar ao nome final. Ao longo da história do mundo automotivo uma infinidade de carros foi criada. Alguns desapareceram deixando apenas uma vaga memória. Porém, há muitos outros que, desde o seu lançamento, ganharam os corações dos consumidores e todos lembram do nome até hoje, além de terem sido renovados ao longo dos anos.(Veja os dez modelos escolhidos e vote no seu preferido!)

 
E o MotorDream, com o parceiro editorial AutoCosmos/México, listou dez carros com nomes de peso na história do setor que fizeram ou que ainda fazem sucesso e quer saber: qual é o nome de carro com mais tradição? Você pode votar agora na enquete que está localizada na capa do site

1. Ford Mustang
 
Existem várias histórias sobre o nome do carro fabricado pela Ford. Umas atribuem a uma raça de cavalo de origem hispânica, outras dizem que é de um avião de combate da Segunda Guerra Mundial – o Mustang AP51. Dizem ainda que o carro estava prestes a se chamar Cougar – nome que a Mercury adotou para um de seus modelos em 1967. O Mustang é o terceiro carro mais antigo da Ford e sofreu boas transformações até chegar à atual quinta geração. Por tradição, o Mustang sempre é oferecido nas variantes cupê e conversível, e com motores V6 e V8. O veículo também deu origem a um novo "segmento" nos Estados Unidos, os "Pony-Car". O icônico modelo chegou ao mercado no dia 17 de abril de 1964 e foi fonte de inspiração para outros que vieram a seguir como o Toyota Celica e o próprio Ford Capri.
 
 

2. Porsche 911
 
Originalmente era um protótipo que foi mostrado no Salão do Automóvel de Frankfurt, na Alemanha, em 1963 para substituir o Porsche 356. Carregava o nome 901 até a Peugeot alegar que já usava a nomenclatura desde 1929 e que possuía os direitos dos nomes de carros compostos por três números com o zero no meio. A marca alemã foi obrigada a fazer um pequeno ajuste no nome e, em 1964, chamou o esportivo de 911. Já são sete gerações de lá para cá e com inúmeras variantes, mas todas se distinguem pelo código do projeto e de acabamento como Turbo, Carrera, GT2, Targa, GT3, entre outros. Além disso, todas as características originais foram preservadas como a configuração 2+2 lugares, motor boxer de seis cilindros e tração traseira. O 911 é um ícone da fabricante de Stuttgart.
 

3. Chevrolet Corvette
 
Este foi o primeiro esportivo feito pela Chevrolet em 1953. O nome adotado é uma "homenagem" a um navio de guerra pequeno e muito ágil chamado Corvette. Desde o C1, vieram mais seis gerações, até chegar a sétima, que foi apresentada recentemente no Salão de Detroit. O carro era produzido na planta em Flint, no Michigan, mas foi transferida para Bowling Green, no Kentucky, onde também há o Museu Nacional do Corvette.
 
4. Toyota Corolla
 
A Toyota lançou o Corolla em 1966 no Japão. Mais de 20 anos depois, em 97, o sedã se tornou o carro mais vendido do mundo. Em 2012, por exemplo, foram mais de 39 milhões de unidades comercializadas ao redor do mundo. O nome Corolla é uma tradição adotada pela marca japonesa. A Toyota usa o nome "Crown" para modelos novos. No caso, "Corolla" é tradução, em latin, de "small crown" – pequena coroa. Já o sedã médio Camry, é a pronúncia "ocidental" de "crown" em japonês – "kanmuri". Atualmente é fabricado em 16 países e vendido em 140. Em 2007 se produzia um Corolla a cada 23,2 segundos.
 

5. Volkswagen Golf
 
Ao contrário do que pensam o nome Golf não é uma homenagem a um jogo escocês do século XV. O hatch da Volkswagen tem essa denominação graças a Corrente do Golfo é uma corrente marítima potente, rápida e quente do oceano Atlântico que tem origem no Golfo do México. O modelo foi criado em 1974 por Giorgetto Giugiaro e atualmente está na sétima geração.
 
 
 
 
6. Honda Civic

Nos anos 70, a Honda era especializada em carros esportivos de alto desempenho, mas por causa dos problemas que ocorreram no Japão, a empresa começou a desenvolver um automóvel novo de passageiros que era econômico. O resultado foi a primeira geração do Civic. Introduzido em 1972 como um modelo de três portas, seguido por um projeto de cinco portas, que até então não era comum no Japão apesar de seu sucesso nos mercados da Europa e América do Norte. Atualmente, o Civic é vendido como hatch em alguns mercados e como sedã em outros. Recentemente o carro recebeu um facelift de emergência nos Estados Unidos devido à má apreciação do público norte-americano com a nona geração. No Brasil o sedã faz sucesso e compete acirradamente como o Corolla.
 


7. Land Rover Range Rover
 
Em 1970 foi apresentada a primeira geração do "off-road" Land Rover Range Rover com tração integral, câmbio de quatro relações  e freios a disco. Desde então, o utilitário é conhecido por seu design, desempenho, luxo e tecnologia. O Range Rover ainda oferece as versões "Autobiography" que dá a opção de clientes personalizarem o SUV de acordo com gostos pessoais para a carroceria e interior. Recentemente a nova geração do Range Rover Vogue foi lançada no Marrocos. Além desse, a linha ainda conta com o Sport e o bem sucedido Evoque. 
8. Volkswagen Fusca
 
Em 1938, Adolph Hitler pediu para seu engenheiro Ferndinand Porsche criar um automóvel para os trabalhadores alemães viajarem por todo país. O Fusca, como ficou conhecido no Brasil, foi um sucesso mundial. Em 1997, a Volkswagen retomou o conceito e lançou o New Beetle, que adotou diferentes nomes em outros mercados. Na França o carro é chamado de "Coccinelle". Na Espanha e alguns países sul-americanos adota "Escarabajo". No México chama-se "Vocho". Em 2012, a marca alemã atualizou o carro retomou o nome "Fusca" para o Brasil, mas só o nome. Com a "roupa" do New Beetle, o modelo rejuvenesceu e perdeu o status de carro popular.
 
 
9. Chevrolet Camaro
 
Quando a Ford lançou o Mustang em 1964, a Chevrolet não respondeu prontamente e mostrou o Camaro apenas três anos depois. Segundo a marca norte-americana, o nome Camaro foi tirado de um dicionário francês e significa camarada, amigou ou companheiro. No entanto, a rival Ford assegurava que o nome escolhido pela GM para seu "pony-car" significava, em espanhol, uma criatura pequena semelhante a um chimpanzé.
 
 
 
10. BMW M
 
Fundada em 1972, a divisão Motorsport da BMW se ocupa das criações mais "apimentadas" e esportivas da marca alemã. Seu modelo de estreia foi o M1, em 78, o primeiro veículo de competição baseado em um carro de rua. Para ser homologado e disputar corridas, o M1 precisou de uma versão de produção e apenas 400 unidades foram produzidas. Logo depois, em 83 vieram as versões M do Série 3, Série 5 e em 85, o M6. A "M" promove alterações nos carros da BMW nos aspectos aerodinâmicos, mecânicos e interior, deixando-os com mais poderio no desempenho.
 
FONTE:  Raphael Panaro/MotorDream/AutoCosmos/México

Um comentário:

Outras Matérias:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...