sábado, 23 de março de 2013

Peugeot 208 nacional chega com visual premium por R$ 39.990.


A Peugeot apresentou oficialmente, em Búzios, RJ, seu novíssimo compacto global: o 208. O carro é fabricado em Porto Real, RJ, na mesma linha de  montagem do Citroën C3. As duas empresas fazem parte da PSA. A versão mais barata do novo Peugeot custa R$ 39.990; a mais cara sai por R$ 54.690. (VEJA MAIS DO CARRÃO)
O objetivo da Peugeot é vender 2.500 unidades do 208 por mês no mercado brasileiro. O hatch chega com duas opções de motores: 1.5 e 1.6, ambos flex. O propulsor de 1,5 litro desenvolve 93 cv de potência com etanol e 89 cv com gasolina. Seu torque é de 14,2 kgfm (gasolina) e 13,3 kgfm (etanol) a 3.000 rpm. Já o motor de 1,6 litro é o mesmo que equipa o Peugeot 308. Ele tem 122 cv de potência com etanol e 115 cv com gasolina. Seu torque é de 16,4 e 15,5 kgfm (etanol e gasolina) a 4.000 rpm. Esse motor também tem sistema de partida a frio, dispensando o tanquinho de gasolina.
O mais barato é o Active 1.5, que custa R$ 39.990. Essa versão vem equipada com ar-condicionado, direção elétrica, airbag duplo, freios com ABS e EBD (que a Peugeot chama de REF), vidros dianteiros elétricos, computador de bordo e lanternas traseiras de LED.
O 208 Allure 1.5 custa R$ 45.990. Ele vem com todos os itens da versão anterior e mais: teto solar panorâmico, central multimídia com navegador por GPS e Bluetooth, espelhos elétricos, faróis de neblina, banco de couro, controles no volante e rodas de liga leve aro 15 polegadas, além de detalhes cromados. Segundo o fabricante, esta deverá ser a versão mais vendida do 208, devido ao seu custo/benefício.
As demais versões são 1.6. O 208 Griffe 1.6 manual custa R$ 50.690 e vem com rodas de liga leve de 16 polegadas. A versão tem ainda sensores de chuva para o limpador de para-brisa, sensor de estacionamento, sensor de luz, piloto automático, alarme, vidros elétricos nas quatro portas e ar-condicionado digital dual zone.
O Peugeot 208 mais caro é o Griffe 1.6 Automático: R$ 54.690. Essa versão tem os mesmos equipamentos da manual e, claro, transmissão automática (de 4 marchas com borboletas no volante).
Em breve esperamos fazer uma avaliação completa do veículo aqui no Motor4.
FONTE: Roberto Pompeia/MOTOR4

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Outras Matérias:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...