domingo, 17 de novembro de 2013

KTM lança pequenas esportivas e prepara retorno ao Brasil.

KTM RC 390 (Foto: Rafael Miotto/G1)Executivo da marca disse que Husqvarna também voltará ao país. RC 125, 200 e 390 são novidades da marca austríaca no Salão de Milão. Uma das principais fabricantes de motos europeias, a austríaca KTM apresentou no Salão de Milão sua nova linha de esportivas de baixa cilindrada, as RCs 125, 200 e 390. (VEJA FOTOS E +)Ainda no evento, que terminou neste domingo (10), na Itália, a 1290 Super Duke fez sua primeira aparição para o público. Afastada do Brasil desde o ano passado, quando a parceria com a Grupo Izzo ruiu, a empresa prepara retorno ao Brasil.

"Estamos procurando um novo parceiro para viabilizar a operação no Brasil", disse Hubert Trunkelpoz, diretor comercial da KTM, ao G1. RC 125, RC 200 e RC 390 estão entre os produtos que a marca pretende trazer ao país em uma nova fase, quando a empresa pretende montar motos em Manaus. "Na próxima semana, estou indo ao Brasil para resolver a situação", completou Trunkelpoz, ainda sem revelar mais detalhes de quando e como a KTM atuará no país. No entanto, Trunkelpoz afirmou que a Husqvarna, recém-adquirida pela KTM da BMW, também voltará ao Brasil.
Em 2011, a empresa chegou a anunciar que iria produzida motos em Manaus, em parceria com o Grupo Izzo, mas o projeto foi cancelado posteriormente. As lojas da marca também foram fechadas no país em 2012, deixando a empresa longe do mercado brasileiro, a não ser por importações independentes, desde então.
KTM RC 125 (Foto: Rafael Miotto/G1)KTM RC 125 (Foto: Rafael Miotto/G1)
Pequenas esportivas
Em Milão, os destaques foram as pequenas esportivas RCs, que utilizam como base os conjuntos das Dukes 125, 200 e 390, todas com motores de 1 cilindro, que têm como objetivo atingir jovens que gostem do estilo esportivo. No entanto, a empresa fez modificações para tornar os modelos mais radicais.
Além de adicionar carenagens, mudando completamente o visual, os chassis também foram alterados para trazer mais rigidez e estabilidade, adequados à proposta das motos. As suspensões e freios também foram otimizadas, com a adoção de equipamentos de performance para a pista.
Quanto a potência, a RC 125 rende 15 cavalos, a RC 200 26 cavalos e a RC 390 44 cavalos. Desse modo, a KTM criou opções para competir com a Kawasaki Ninja 300, além da Honda CBR 250R, que acaba de virar CBR 300R na Europa.
KTM 1290 Super Duke (Foto: Rafael Miotto/G1)KTM 1290 Super Duke (Foto: Rafael Miotto/G1)
Supernaked e aventureira tecnológica
Revelada em outubro, a 1290 Super Dukefez sua estreia mundial no Salão de Milão. Com 182,5 cavalos de potência, a naked (sem carenagens) poderosa faz de 0 a 200 km/h em 7,2 segundos.
As linhas são agressivas e mantém características de toda a linha Duke. Ainda no salão, a KTM mostrou a nova 1199 Adventure, moto que traz novo sistema de controle de estabilidade para motos.
FONTE: Rafael Miotto/G1, em Milão (Itália)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Outras Matérias:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...